WhatsApp pode voltar a ser alvo de suspensão judicial

Em dezembro do ano passado o aplicativo ficou fora do ar por 48 horas: motivo é que a empresa não atendeu a uma determinação judicial de julho de 2015

Por rafael.souza

São Paulo - O delegado Fabiano Barbeiro, do Departamento Especializado em Investigação Criminal (Deic) de São Paulo, que solicitou a suspensão dos serviços do WhatsApp no Brasil em dezembro de 2015 disse que pode voltar a fazer o pedido de bloqueio do aplicativo junto ao Judiciário.

LEIA TAMBÉM: Justiça determina que WhatsApp suspenda operações por 48 horas

Empresa ainda não forneceu as informações sobre investigados que podem ter relações com uma facção Divulgação

A intenção do delegado foi revelada na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara dos Deputados que investiga crimes cibernéticos, na quarta-feira. Segundo Barbeiro, a empresa ainda não forneceu as informações sobre investigados que podem ter relações com uma facção criminosa.

Outra medida possível é a responsabilização criminal de representantes da empresa no País. A CPI teve prazo de funcionamento prorrogado por mais 30 dias.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia