Com crise repercutindo no exterior, Dilma fala com jornais de seis países

As manifestações contra o governo ocorridas neste mês de março também foram noticiadas fora do país

Por lucas.cardoso

Brasília - No momento em que a crise política no Brasil repercute na imprensa internacional, a presidenta Dilma Rousseff concedeu hoje entrevista a correspondentes estrangeiros de veículos de seis países. Por quase duas horas, Dilma falou sobre crise, impeachment e economia. A presidenta conversou com jornalistas do The New York Times (Estados Unidos), El País (Espanha), The Gardian (Inglaterra), Pagina 12 (Argentina), Le Monde (França) e Die Zeit (Alemanha).

Em dezembro do ano passado, jornais de várias partes do mundo noticiaram a abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma na Câmara, entre eles o Wall Street Journal, dos Estados Unidos, a revista inglesa Time e o El País. As manifestações contra o governo Dilma ocorridas neste mês de março também foram noticiadas fora do país.

O site da revista britânica The Economist publicou um artigo, que também estará na edição impressa deste fim de semana, informando que a saída da presidenta Dilma Rousseff do poder daria ao Brasil a chance de um "novo começo". Para a revista, "a maneira mais rápida e melhor para Dilma deixar o Planalto seria renunciar antes de ser derrubada".

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia