Ministro do STF não vê chances de Corte reverter resultado de impeachment

'É muito difícil venha a fazer consideração', declarou Gilmar Mendes

Por thiago.antunes

Brasília - Ao ser indagado se a presidente afastada Dilma Rousseff poderá reverter, no âmbito do Supremo Tribunal Federal (STF), eventual decisão do Senado por seu impeachment, o ministro Gilmar Mendes declarou nesta segunda-feira, em São Paulo, que "é muito difícil" que a Corte venha a mudar a decisão política.

"É muito difícil que o STF venha a fazer consideração sobre o mérito da decisão do Senado. Essa pelo menos é a jurisprudência (da Corte) até aqui".

Gilmar Mendes ponderou que "o Tribunal pode mudar (a decisão do Senado), mas o Tribunal tem feito considerações sobre procedimentos, nunca tem feito considerações sobre o próprio mérito".

"É uma decisão presidida pelo próprio presidente do STF", argumenta Gilmar Mendes, referindo-se ao ministro Ricardo Lewandowski, que conduz o julgamento do impeachment no Senado. "De toda forma, impugnado seria o ato do próprio presidente Lewandowski. Envolve uma grande delicadeza todo esse debate."

Ao falar sobre argumento de Dilma durante a sessão de hoje no Senado sobre a dificuldade de se governar com um grande número de partidos, Gilmar Mendes disse que foi um "mea culpa" da petista. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia