Gilmar Mendes diz que eleição transcorreu 'em clima de paz e normalidade'

Mesmo em cidades que tiveram reforço na segurança, como no Rio, não foram registrados problemas durante a votação deste domingo

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - Depois de acompanhar o começo da apuração de votos do segundo turno na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o presidente da corte, Gilmar Mendes, disse que a eleição deste domingo “transcorreu em clima de paz e normalidade” mesmo nos municípios que precisaram de reforço de segurança, como São Luiz, Curitiba, Porto Alegre e Rio de Janeiro.

Segundo Mendes, a ocupação de algumas escolas em Santa Catarina e no Paraná por movimentos estudantis geraram custos para a Justiça Eleitoral, que teve que alterar alguns locais de votação. No entanto, o tribunal ainda não tem um levantamento do gasto total com essas mudanças.

Gilmar Mendes abriu votações do segundo turno no RioAgência Brasil

Reforma política

Ao comentar a situação de candidatos eleitos que respondem a ações na Justiça, Mendes disse que a reforma política pode evitar que essas situações se repitam nas próximas eleições. Um dos casos é o do prefeito de Montes Claros (MG), Ruy Muniz (PSB), que disputa o segundo turno sub judice, depois de ter sido preso pela Polícia Federal acusado de prejudicar hospitais públicos da cidade para beneficiar instituição de sua família.

“Esse é um problema do modelo eleitoral adotado, que encurtou o prazo de campanha e de registro. Este debate está se travando no Congresso Nacional para novas eleições. Tem uma fase de pré-registo mais alongada para que os processos possam ser julgados antes das eleições”, disse o presidente do TSE.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia