Por caio.belandi
Publicado 01/11/2016 16:41 | Atualizado 01/11/2016 17:01

Tocantins - Agentes da Polícia Federal cumprem nesta terça-feira, 24 mandados judiciais em quatro municípios do Tocantins e um do Maranhão durante a operação Full House, que investiga fraudes em licitações e desvios de recursos públicos federais na contratação de 11 obras em Araguatins (TO). De acordo com as investigação, eram utilizadas empresas de pessoas com relação íntima com a gestão do ex-prefeito e hoje deputado estadual Rocha Miranda (PMDB) e ainda praticadas na gestão de seu sucessor e atual prefeito, Lindomar Lisboa (PSB).

O esquema criminoso desviava recursos públicos federais através de fraude em licitações que ocorriam a partir de três empresas criadas e mantidas por pessoas ligadas aos prefeitos. No total, o prejuízo acumulado aos cofres públicos é de mais de R$ 4 milhões.

Operação Full House investiga participação de ex-prefeito e atual em esquema que fraudava licitações em 11 obras do município de Araguains (TO)Divulgação/Polícia Federal

De acordo com a PF, uma das empresas tem como responsável o genro de Rocha Miranda. O ex-secretário municipal de Administração, atualmente assessor parlamentar do deputado seria responsável por outra empresa. A terceira firma teria sido criada apenas para participar das fraudes nos processos licitatórios de Araguatins.

Entre as 11 obras que teriam sido fraudadas, algumas foram concluídas, mas maioria encontra-se inacabada, como três creches do programa Proinfância, um posto de saúde e a casa da cultura de Araguatins.

A operação mobiliza 60 policiais federais nas cidades tocantinenses de Araguaína, Araguatins, São Bento do Tocantins e na capital Palmas, além de Imperatriz, no Maranhão. Os agentes cumprem 14 mandados de busca e apreensão e 10 de condução coercitiva.

Você pode gostar