Pessoas feridas na explosão do gasômetro em Ipatinga já tiveram alta

Na sexta, um gasômetro da companhia explodiu e feriu 34, estrutura comportava uma mistura de gases

Por Agência Brasil

Explosão em um gasômetro da Usina de Ipatinga, em Minas Gerais
Explosão em um gasômetro da Usina de Ipatinga, em Minas Gerais -

Brasília - As 34 pessoas feridas na explosão na sede da empresa Usiminas, em Ipatinga (MG), já tiveram alta do hospital e foram para casa. A informação foi dada pela empresa, em nota divulgada neste sábado em seu site oficial.

Na sexta, um gasômetro da companhia explodiu. A estrutura comportava uma mistura de gases utilizada na fabricação de aço, denominada LDG.

A Usiminas afirmou, no comunicado, que fez uma avaliação para averiguar se ainda há resquícios dos gases na área, mas concluiu não haver “registro de anormalidades, nem risco para a população”.

Na nota, a companhia informou que algumas unidades, “sem conexão com o setor afetado”, começaram a retomar as atividades, como “Despacho, Laminação e Frio e Unigal”. Contudo, não há previsão de quando a fábrica restabelecerá o conjunto das atividades.

As causas da explosão continuam sendo investigadas, conforme o comunicado. Nesse processo de apuração estão tanto técnicos da empresa, quanto autoridades competentes. A Defesa Civil informou na sexta-feira que fará perícia para buscar as razões do acidente.

Últimas de Brasil