MP denuncia Haddad

Vice do PT é acusado por empreiteiro delator de receber dinheiro para campanha

Por

Fernando Haddad foi confirmado como candidato do PT à Presidência da República -

O Ministério Público do Estado de São Paulo denunciou ontem o ex-prefeito de São Paulo e candidato à vice-presidência pelo PT, Fernando Haddad, por corrupção passiva, associação criminosa, e lavagem de dinheiro. Segundo o MP, Haddad teria solicitado e recebido indevidamente da UTC Empreiteira o valor de R$ 2,6 milhões em 2013. Essa é a segunda ação do MP de São Paulo contra Haddad em oito dias. Na anterior, o MP acusou o ex-prefeito de improbidade administrativa.

Haddad se prepara para substituir o ex-presidente Lula como candidato a presidente na chapa do PT nos próximos dias. O momento mais provável para que isso aconteça é quando o Supremo Tribunal Federal se manifestar sobre recurso contra a inelegibilidade de Lula, declarada pelo TSE, o que deve acontecer na próxima semana.

Haddad rebateu o MP, dizendo que a denúncia se baseia apenas na delação do empresário Ricardo Pessoa, sem que tenha sido apresentada qualquer prova. "Surpreende que, no período eleitoral, uma narrativa do empresário Ricardo Pessoa, da UTC, sem qualquer prova, fundamente três ações propostas pelo MP de São Paulo".

Na denúncia, o MP diz que João Vaccari Neto, na época tesoureiro do PT, teria "em nome de Haddad" pedido dinheiro a Pessoa, controlador da UTC, para pagar dívidas com gráficas, oriundas da campanha do ex-prefeito em 2012.

Pessoa foi preso em uma das fases da Operação Lava Jato e firmou acordo de colaboração premiada com a Procuradoria-Geral da República em 2013. "É de conhecimento público que, na condição de prefeito, Fernando Haddad contrariou no segundo mês de seu mandato o principal interesse da UTC de Ricardo Pessoa na cidade: a obra confessadamente superfaturada do túnel da avenida Roberto Marinho", disse Haddad, em nota.

 

Comentários

Últimas de Brasil