Mais Lidas

Ex-juiz diz que vai priorizar a geração de empregos e a Segurança Pública

Por

Houve quem duvidasse da sanidade mental de Wilson Witzel. Afinal, ele abriu mão de uma carreira de sucesso como magistrado e um salário em torno de R$ 30 mil para concorrer ao Governo do Estado como candidato do acanhado Partido Social Cristão (PSC).

Mesmo tendo pela frente adversários considerados top da política, como o ex-prefeito do Rio, Eduardo Paes, e o ex-campeão de votos Romário, além de Indio da Costa, Witzel sempre acreditou no seu potencial. Para os que perguntavam se estava maluco, respondia que a eleição estava em aberto e qualquer um poderia ser escolhido governador.

Tendo como slogan de campanha a frase "mudando o Rio com juízo", e apresentando-se como alguém que "deixou de ser excelência para se juntar ao povo", o candidato do PSC foi uma das grandes surpresa dessas eleições, ao deixar todos os concorrentes para trás. Witzel teve cerca de 1 milhão e 300 mil votos a mais do que o segundo lugar nas urnas, o candidato do DEM Eduardo Paes.

Em recente entrevista ao DIA, Witzel afirmou que priorizará a geração de empregos e a Segurança. Disse ser a favor da política de confronto com bandidos, mas em ações planejadas. Ele é ex-juiz, com carreira na Justiça Federal por 17 anos, tendo participado de casos de repercussão, como o do propinoduto. Também tem passagens pela Marinha, Instituto de Previdência do Município do Rio (Previ-Rio) e Defensoria Pública. É professor e ex-presidente da Associação dos Juízes Federais do Rio e do Espírito Santo. Witzel tem 50 anos, nasceu em Jundiaí, São Paulo, mas mora no Rio desde os 19 anos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários