Mais Lidas

Por ter sido chamado de maçom, Feliciano discute com Daciolo no Congresso

Segundo o bombeiro militar, o vídeo é sobre 'as pessoas que estão comercializando a palavra de Deus'

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Marco Feliciano e Cabo Daciolo discutem no Plenário da Câmara
Marco Feliciano e Cabo Daciolo discutem no Plenário da Câmara -

São Paulo - Um vídeo em que o deputado Cabo Daciolo (Patriota-RJ) diz que Marco Feliciano (Podemos-SP) tem ligações com a maçonaria fez com que os parlamentares discutissem nesta quarta-feira durante sessão do Congresso. Feliciano, que é evangélico, foi tirar satisfações com o bombeiro militar.

"Eu disse para ele: 'O mesmo Deus que disse que você seria o presidente da República foi o que te disse que eu sou maçom, ou seja, não é Deus", disse Feliciano sobre o ocorrido.

Segundo Daciolo, o vídeo é sobre "as pessoas que estão comercializando a palavra de Deus".

"Citei ele (Feliciano) e Silas Malafaia como exemplo do envolvimento deles com a maçonaria. Maçonaria essa que está no poder desde sempre no nosso país", afirmou o bombeiro militar. "Vamos esperar o tempo, Deus vai revelar. Eu só pedi para eles se arrependerem e virem para Jesus e ficarem no primeiro amor, no caminho do senhor Jesus que é amor, não comercializar a palavra de Deus", disse.

Feliciano afirmou que não há demérito em ser maçom, "só que o evangélico pentecostal não se envolve com a maçonaria". Disse ainda que o vídeo do candidato à Presidência viralizou e o prejudicou fazendo ele perder votos. Ele foi reeleito por São Paulo, com 239.784. Na eleição de 2014 ele teve 398.087 votos.

O deputado do Podemos disse que nunca teve qualquer ligação com a maçonaria e que conhece a instituição por livros. Ele afirmou ainda que tentou confrontar Daciolo antes, mas que o deputado "fugiu". "É uma lástima porque traz um prejuízo para a comunidade evangélica", comentou.

Feliciano entrou com uma representação no Conselho de Ética contra Daciolo por causa do vídeo.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia