Por

Ao som do coro "a nossa bandeira jamais será vermelha", na orla da Barra da Tijuca, milhares de eleitores de Jair Bolsonaro (PSL), eleito presidente do Brasil, celebraram a vitória do ex-capitão do Exército no segundo turno contra Fernando Haddad, do PT. Assim que a apuração das urnas eletrônicas definiu o vencedor, por voltas das 19h15 de ontem, pôde-se ver e ouvir queima de fogos de artifícios, gritos, buzinas, hino nacional e palavras de ordem vindas do alto de um trio elétrico, parado em frente à residência de Bolsonaro.

Sobre o carro, o filho do novo presidente, Eduardo Bolsonaro, eleito deputado federal mais votado da história do Brasil, declarou que "serão quatro anos muito difíceis, de muita responsabilidade". "Todo mundo falava: Bolsonaro vai se danar, ele não tem um partido forte. Mas ele tem todos vocês", disse Eduardo à multidão, enquanto um helicóptero da Polícia Militar sobrevoava o local com uma bandeira do Brasil estendida.

Dentro dos aposentos do novo presidente, estavam o economista Paulo Guedes, anunciado para comandar o Ministério da Fazenda e o General Augusto Heleno, futuro ministro da Defesa. O senador e cantor gospel Magno Malta (PR), que comandou uma oração junto com aliados, e o ator Alexandre Frota também festejaram o triunfo ao lado de Bolsonaro.

Você pode gostar
Comentários