Atentado em Campinas: Polícia identifica autor, que não tinha antecedentes criminais

Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos, não tem nenhum antecedente criminal importante, conforme informou o delegado titular do caso, José Henrique Ventura, em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira

Por O Dia

Euler Fernando Grandolpho
Euler Fernando Grandolpho -

Campinas - O autor do atentado que matou quatro pessoas, feriu outras quatro e se matou na tarde desta terça-feira foi identificado pela polícia. Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos, não tem nenhum antecedente criminal importante, conforme informou o delegado titular do caso, José Henrique Ventura, em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira. Agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa se deslocaram para a residência do autor, em Valinhos, Região Metropolitana de Campinas, em busca de informações relevantes para a investigação. A polícia divulgou imagens internas da igreja durante o ataque (veja abaixo).

Além das imagens das câmeras de segurança, as armas usadas na ação, o celular e computador do suspeito foram apreendidos e serão analisados. A Catedral foi periciada e os corpos das vítimas e do autor estão no IML de Campinas. As investigações seguem para se chegar à motivação do crime.

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de Euler Grandolpho, registrada em Valinhos, foi encontrada pela polícia em uma das mochilas dentro da Catedral Metropolitana de Campinas. O delegado responsável pelo caso, José Henrique Ventura, disse que Euler seria analista de sistemas.

Carteira Nacional de Habilitação de Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos, foi encontrada por perícia em mochila dentro da Catedral Metropolitana de Campinas - Divulgação

Euler foi servidor concursado do Ministério Público do Estado de São Paulo, atuando como auxiliar de Promotoria I, na Comarca de Carapicuíba, região metropolitana de São Paulo, segundo a Empresa Brasil de Comunicação (EBC). O Ministério Público de São Paulo informou que ele pediu exoneração do cargo em 3 de julho de 2014. O perfil de Euler em uma rede social, sem postagens, informa que ele estudou no Colégio Técnico da Unicamp e na Unip, em Campinas.

Ele teria apenas dois boletins de ocorrência registrados como vítima, um deles por injúria, de antecedentes criminais. Segundo testemunhas, Euler não era conhecido no templo.  

Confira vídeo da câmera de monitoramento da Catedral:

Segundo a Polícia, Euler entrou na Catedral com uma pistola e um revólver calibre 38 no fim da missa das 12h15, quando a igreja já não estava mais cheia, sentou-se e em seguida, por volta das 13h, levantou-se e atirou contra os fiéis. O autor só usou uma das armas, a pistola automática, a qual chegou a recarregar, usando dois dos quatro pentes de munição que portava, disparando cerca de 20 tiros.

O major Adriano Augusto Leão, comandante do 8º BPM informou durante coletiva de imprensa, que policiais militares estavam a 20 metros da Catedral, quando ouviram os disparos e entraram na igreja. Inicialmente, os agentes abrigaram-se dos tiros, até que conseguiram atirar quando os fiéis encontravam-se abaixados. Atingido, Euler Fernando Grandolpho caiu no chão, próximo ao altar e atirou contra a própria cabeça. 

O major ressaltou que a polícia evitou um massacre maior, já que Euler Grandolpho ainda dispunha de 28 munições. Ele acrescentou que o o autor do ataque provavelmente sabia manusear armas. 

O delegado Hamilton Caviola Filho disse à EPTV que, segundo imagens de câmeras de monitoramento da igreja, o autor entra na igreja tranquilamente, senta em um banco a cerca de 10 metros da entrada, permanece por instantes. Três pessoas sentam-se atrás dele. Estas foram os primeiros alvos. Uma delas morreu no local, as outras duas ficaram feridas. Em seguida ele começa a atirar aleatoriamente. "Aí ele sai desse local, troca o carregador da arma e vai para outra ponta da igreja. Aí a imagem não o alcança, mas aparecem dois policiais que vão ao enclaustro dele", diz.

Homem fez pelo menos 20 disparos em igreja - Arte: Francisco Silva / O Dia

Padre divulga vídeo de dentro da Catedral

O padre Amaury Thomazi que rezou a missa de 12h15 da Catedral de Campinas nesta terça-feira divulgou um vídeo de dentro da igreja, onde permaneceu aguardando a liberação da perícia. O sacerdote disse que nenhum dos sobreviventes estavam autorizados a sair do templo. No vídeo, o padre pede orações para as vítimas e para o autor dos disparos, que segundo ele, efetuou cerca de vinte tiros. 

"Eu rezei a missa de 12h15, no final, um homem entrou atirando. Ainda não temos informações de como vai ser a programação da Catedral hoje e amanhã. A vocês, amigos, peço que rezem por ele e pelos feridos e vítimas fatais. Peçamos à Nossa Senhora Imaculada que interceda por essa Catedral, por essas pessoas e essas famílias", diz emocionado no vídeo.

Confira:

 

Feridos

Quatro pessoas que foram baleadas foram socorridas. Destas, apenas um homem de 84 anos está em estado grave. Heleno Severo Alves, de 84, foi atingido por dois disparos nas regiões do tórax e abdômen e passou por cirurgia no Hospital Municipal Mário Gatti. Agora ele está na Unidade de Terapia Intensiva.

Jandira Prado Monteiro, de 65 anos, também foi socorrida ao Hospital Municipal Mário Gatti. Ela teve lesões na mão direita e no tórax e fraturou a clavícula. Jandira está estável em observação.

Maria de Fátima Frazão Ferreira, de 68 anos, foi levada ao Hospital de Clínicas da Unicamp baleada em uma das pernas. O quadro dela é estável, segundo a unidade.

O quarto ferido é um homem, de 64 anos, que foi atingido por dois tiros de raspão e foi socorrido ao Hospital Beneficência Portuguesa. A assessoria informou à EPTV que ele já recebeu alta.

Policiais militares intervieram e dispararam

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo disse que lamenta o ocorrido e informa que o 1º Distrito Policial de Campinas investiga, com apoio do Setor de Homicídios da cidade, as mortes. "Um homem disparou aleatoriamente nas pessoas que estavam no local, até que policiais militares intervieram e dispararam contra o autor, que em seguida se matou. Além dele, quatro pessoas morreram e quatro ficaram feridas. Imagens das câmeras de segurança da igreja foram apreendidas e serão analisadas. As armas usadas na ação foram apreendidas e a perícia está no local. Os corpos das vítimas serão encaminhados ao IML de Campinas", diz a nota.

Galeria de Fotos

Euler Fernando Grandolpho Arquivo Pessoal
CNH de Euler Divulgação / Polícia Civil
Homem fez pelo menos 20 disparos em igreja Arte: Francisco Silva / O Dia

Últimas de Brasil