Homem é preso por tentar atropelar esposa, mas sai em liberdade provisória

De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, o incidente aconteceu em um posto de combustível na Vila Maria, bairro da Zona Norte da cidade de São Paulo

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Câmeras de segurança flagraram agressão no meio da rua
Câmeras de segurança flagraram agressão no meio da rua -

São Paulo - Um homem de 53 anos foi preso em flagrante na madrugada deste sábado por tentar agredir e atropelar a esposa dele, também de 53 anos. José Marcondes Alves de Oliveira, de 53 anos, saiu em liberdade provisória neste sábado após audiência de custódia, realizada no Fórum Criminal Ministro Mário Guimarães, na Barra Funda, Zona Oeste de São Paulo.

O motorista de aplicativo estava em um carro acompanhado da mulher quando estacionou a pedido da companheira em posto de combustível na Vila Maria, bairro da Zona Norte de São Paulo. Quando ela desceu do carro, o homem tentou atropelá-la por três vezes. Como não conseguiu, ele desceu do carro e começou a tentar retirar o celular da mão da vítima e agredi-la com chutes e joelhadas na cabeça.

Funcionários do estabelecimento e clientes presenciaram as agressões. Um homem que tentou ajudar a vítima foi intimidado pelo agressor. A Polícia Militar foi acionada e ele foi detido quando tentava fugir.

Oliveira ficou preso no 73º Distrito Policial de São Paulo, no Jaçanã, bairro na zona norte. Uma fiança de R$ 3 mil foi arbitrada para que o suspeito deixasse a delegacia em liberdade, a qual não foi apresentada. 

Durante o desenrolar do processo, Oliveira terá de se manter pelo menos 100 metros distante da vítima.

A vítima, que teve a identidade preservada pela SSP-SP, fez uma representação formal contra o marido.

O suspeito, que vai responder por lesão corporal e violência doméstica, segue à disposição da Justiça e terá de comparecer em juízo sempre que intimado.

 

O Conselho Nacional de Justiça orienta que em casos de violência contra a mulher a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência seja acionada, inclusive por terceiros, como vizinhos ou testemunhas, pelo número de telefone 180. O Ligue 180 é um serviço de utilidade pública gratuito e confidencial (preserva o anonimato), oferecido pela Secretaria Nacional de Políticas do Ministério dos Direitos Humanos, desde 2005.

Últimas de Brasil