Mais Lidas

Mourão diz que retirada de embaixada da Palestina no Brasil é 'retórica e ilação'

Presidente em exercício desde domingo, Hamilton Mourão recua em relação à promessas de campanha de Jair Bolsonaro

Por O Dia

Vice-presidente, General Hamilton Mourão
Vice-presidente, General Hamilton Mourão -

Rio - O vice-presidente Hamilton Mourão declarou nesta quarta-feira que a retirada da embaixada da Palestina no Brasil, uma das promessas de campanha de Jair Bolsonaro, é "retórica e ilação", segundo informações do UOL. "Os dois Estados são reconhecidos, tá?", respondeu Mourão – presidente em exercício desde domingo, quando Bolsonaro viajou para Davos –, ao ser questionado sobre a retirada da embaixada. 

"O resto tudo é retórica e ilação. Aguardem... como é que falou o embaixador alemão? Aguardem os atos", completou o general. Em visita ao Brasil nesta segunda-feira, o embaixador alemão Georg Witschel afirmou estar preocupado com os discursos de campanha de Jair Bolsonaro. "O que nós queremos é medir o novo governo segundo os atos, segundo os fatos, e não segundo os tuítes e as palavras durante a campanha", declarou o alemão, após conversa com o presidente em exercício. 

Durante a campanha, Bolsonaro não reconheceu o Estado da Palestina e chegou a compará-lo às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Já durante o governo de transição, o presidente recuou e disse apenas que a embaixada não deveria ficar tão perto do Palácio do Planalto. 

Bolsonaro também pretende transferir a embaixada brasileira em Israel, de Tel Aviv para Jersualém. A decisão, que seguiria os passos do governo Trump, desagrada a Liga Árabe e importantes parceiros comerciais do Brasil. Em visita ao Brasil, o primeiro-ministro do Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou que a transferência da embaixada não é uma questão de "se", mas de "quando". Assim como a retirada da embaixada da Palestina no Brasil, contudo, esta também é uma questão em aberto. 

Nesta terça-feira, após um embargo saudita à carne de frigoríficos brasileiros, Mourão desviou de comentar se de fato a embaixada será alterada: "Vamos aguardar". "A embaixada não está mudada ainda, o pessoal está se antecipando ao inimigo", se limitou a dizer.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários