Raquel Dodge pediu à PF prioridade nas investigações sobre Brumadinho

No mesmo encontro, procuradora-geral também cobrou prioridade da Polícia Federal das investigações das ameaças ao deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), que levaram o parlamentar a desistir de assumir o mandato

Por O Dia

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, revelou ainda preocupação com a apuração da responsabilidade pelo rompimento da barragem de Brumadinho
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, revelou ainda preocupação com a apuração da responsabilidade pelo rompimento da barragem de Brumadinho -

Brasília - A procuradora-geral Raquel Dodge pediu à cúpula da Polícia Federal na noite da quarta-feira "prioridade" nas investigações sobre o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG). Até o momento, 99 mortes foram confirmadas. As informações foram divulgadas pela Secretaria de Comunicação Social da Procuradoria.

Na quarta, Raquel Dodge recebeu em seu gabinete, na sede da Procuradoria-Geral da República, o número 1 da PF, delegado Maurício Leite Valeixo, e outros dirigentes de áreas estratégicas da corporação.

Dodge revelou ainda preocupação com a apuração da responsabilidade pelo rompimento da barragem de Brumadinho. Ela destacou que as investigações devem ser tratadas "com prioridade e de forma integrada por todos os órgãos do sistema de Justiça, com foco, inclusive, na prevenção de outros desastres desta natureza".

Jean Wyllys

No mesmo encontro, de acordo com a procuradoria, Dodge também cobrou prioridade da PF das investigações das ameaças ao deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), que levaram o parlamentar a desistir de assumir o mandato para o qual foi eleito em outubro.

A procuradora disse que o caso Jean Wyllys "é muito grave". "Representa uma ameaça à democracia", afirmou Raquel. "É necessário que seja dada resposta rápida e firme de instituições como a Polícia Federal e o Ministério Público."

Comentários