Bolsonaro terá que enviar MP de Militares para reforma ir à CCJ - Reprodução/ RecordTV
Bolsonaro terá que enviar MP de Militares para reforma ir à CCJReprodução/ RecordTV
Por O Dia

Brasília - Em reunião fechada na presidência da Câmara, da qual participaram ministros e parlamentares, o presidente Jair Bolsonaro pediu, nesta quarta-feira, o apoio de deputados e senadores para aprovar a proposta de reforma da Previdência. Ele lembrou que é um "amigo" dos presentes e "igual" a eles. Também afirmou que o futuro das novas gerações depende das mudanças previdenciárias.

"Nós temos que juntos realmente mostrar, não para o mundo, mas, primeiro, para nós mesmos, que nós erramos no passado, eu errei no passado, e nós temos uma oportunidade ímpar de realmente garantir para as futuras gerações uma Previdência em que todos possam receber. Este não é um apelo. É uma palavra de amigo. De alguém que é igual a vocês".

O breve discurso do presidente foi acompanhado pela imprensa oficial. Bolsonaro falou por pouco mais de cinco minutos, indicando que aguarda aperfeiçoamentos ao texto por parte da Câmara e do Senado. "Obviamente o projeto será aperfeiçoado pelos senhores e pelas senhoras", disse. "Isso é importantíssimo, a responsabilidade é de todos nós", disse. "Sou igualzinho a vocês, somo iguais. Temos o mesmo propósito e o mesmo ideal".

Bolsonaro disse saber dos obstáculos existentes em relação à proposta de reforma da Previdência, mas afirmou confiar na competência e compromisso dos parlamentares. "Nós sabemos das dificuldades, mas todos nós contamos com a competência, o patriotismo e a competência e o compromisso dos senhores de salvar o Brasil economicamente. Nós não temos outra saída". 

Você pode gostar
Comentários