Pistoleiros invadem seringal e matam líder camponês no sul do Amazonas

Outras quatro pessoas teriam sido assassinadas

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Sorocaba - Pistoleiros invadiram um seringal, atearam fogo às casas e mataram um líder dos seringueiros, na região conhecida com Ponta do Abunã, no município de Lábrea, extremo sul do Amazonas. O ataque aconteceu na noite de sábado, mas chegou ao conhecimento da Comissão Pastoral da Terra (CPT) somente nesta terça, junto com relatos não confirmados de que outras quatro pessoas foram assassinadas.

O corpo da vítima, Nemis Machado de Oliveira, de 50 anos, foi velado e sepultado nesta segunda-feira, 1, em Acrelândia, no Acre. Oliveira era líder das famílias de posseiros do Seringal São Domingos, que fica na tríplice divisa entre Acre, Amazonas e Rondônia.

Desde 2016, cerca de 140 famílias, a maioria originárias de Acrelândia, vivem da extração da borracha e de pequenas lavouras na região, que possui longo histórico de conflitos envolvendo grileiros, fazendeiros e madeireiros.

No sábado, os homens armados atiraram contra as pessoas e queimaram as casas. Oliveira foi atingido por disparos e teve parte do corpo queimado. Conforme a CPT, dezenas de famílias fugiram em pânico para a floresta. Até a manhã desta terça-feira, 2, várias pessoas continuavam desaparecidas. Além da casa do líder do seringal, outras duas foram incendiadas.

A Polícia Militar de Lábrea informou que uma equipe foi à região e estava em busca das pessoas desaparecidas, mas não foram encontrados outros corpos. A hipótese é de que as pessoas tenham se refugiado em vilas próximas, como o distrito de Nova Califórnia, em Rondônia. O agricultor morto havia comprado uma área no seringal, onde também fazia cultivos e criava animais. Ele deixou esposa e três filhos.

Conforme a CPT, a morte do seringueiro é a segunda de liderança camponesa na região norte do país nos últimos dias. No dia 24 de março, a líder do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Dilma Ferreira Silva, foi assassinada com o marido e um amigo da família, no assentamento Salvador Allende, em Tucuruí, sudeste do Pará.

A Ponta do Abunã, na fronteira com a Bolívia, é uma região de grandes riquezas naturais, cercada pelas florestas nacionais do Iquiri e Bom Futuro, pelo Parque Nacional Mapinguari e a Reserva Extrativista Ituxí, por isso também atrai interesses econômicos e é palco de conflitos. Em maio de 2011, o líder do Movimento Camponês Corumbiara, Adelino Ramos, o Dinho, sobrevivente do massacre de Corumbiara, foi assassinado nessa região.

Comentários