Após invasão, grupo pró-Guaidó deixa embaixada da Venezuela

Segundo informações, eles teriam deixado a embaixada por volta das 17h30 desta quarta-feira

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Embaixada da Venezuela no Brasil foi invadida por apoiadores do líder da oposição venezuela, Juan Guaidó, na manhã desta quarta-feira
Embaixada da Venezuela no Brasil foi invadida por apoiadores do líder da oposição venezuela, Juan Guaidó, na manhã desta quarta-feira -
Brasília - Não há mais representantes do líder da oposição e autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, dentro do prédio da embaixada venezuelana em Brasília. Segundo informações, eles teriam deixado a embaixada por volta das 17h30 desta quarta-feira. 

O ministro-conselheiro acreditado pelo Brasil, Tomas Silva, se reuniu com o grupo de Guaidó. Ele alegou que o grupo foi convidado por funcionários da embaixada e que não houve invasão. Já o encarregado de Negócios da Venezuela no Brasil, Freddy Meregote, classificou a ação como um "assédio" contra a embaixada.
Mais cedo, o presidente da República, Jair Bolsonaro, usou suas contas no Twitter e Facebook para criticar a invasão à embaixada venezuelana em Brasília.
"Estamos tomando as medidas necessárias para resguardar a ordem pública e evitar atos de violência, em conformidade com a Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas", escreveu o presidente.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários