Mulher que simulou parto com bebê roubado sofreu aborto antes do crime

Estudante de 23 anos foi presa no Distrito Federal

Por iG

Miguel foi sequestrado dentro de hospital
Miguel foi sequestrado dentro de hospital -
Brasília - Uma mulher de 23 anos foi presa após roubar um bebê no Hospital Regional de Taguatinga, no Distrito Federal. Segundo a polícia, Daiane Fonseca dos Santos, que é estudante universitária, sofreu um aborto espontâneo há cerca de três meses e não contou ao namorado com medo de decepcioná-lo.

Daiane sequestrou o recém-nascido Miguel Pietro do hospital na quinta-feira (28) após passar horas no local se passando por funcionária e conversando com mães. A mãe de Miguel estava sozinha e entregou o bebê à suposta funcionária porque ela afirmou que o levaria para fazer exames.

A suspeita, então, colocou o menino em uma bolsa, saiu do hospital com ele e o levou para casa. Ela simulou um parto no chão do banheiro com ajuda de sangue falso e panos e foi levada pelo Samu ao Hospital Regional de Ceilândia. No local, a polícia foi acionada pelos profissionais que perceberam que a criança já tinha tomado vacinas.

Ela teria se infiltrado no hospital três vezes para analisar a área e conhecer o espaço com um jaleco da instituição de ensino na qual ela cursa fonoaudiologia. Depois de presa em flagrante, Daiane prestou depoimento, confessou crime e está à disposição da Justiça.

O Hospital Regional de Taguatinga emitiu nota afirmando que toda a rede pública de saúde foi colocada em estado de alerta após o desaparecimento do recém-nascido e que os médicos de Ceilândia acionaram as autoridades imediatamente após perceber que o bebê já tinha características de atendimento médico.

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal também lamentou o sequestro do bebê, destacou que vai aprimorar a segurança em unidades de saúde e comemorou o final positivo do caso.

Comentários