PM de São Paulo confirma fuga de detentos de centro provisório

Fuga ocorreu na tarde de domingo

Por Agência Brasil

Centro de Detenção Provisória Belém na Zona Leste de São Paulo
Centro de Detenção Provisória Belém na Zona Leste de São Paulo -
São Paulo - A Polícia Militar de São Paulo confirmou nesta segunda-feira que 13 presos do Centro de Detenção Provisória Belém fugiram da unidade, a cerca de sete quilômetros do centro da capital paulista, no final da tarde de domingo. Segundo a assessoria de imprensa da corporação, um agente acionou o Centro de Operações da PM (Copom) por volta das 18h, após detectar a movimentação do grupo, que escapou durante o horário de visitas, pelo alambrado que cerca o local. Os registros indicam que ninguém ficou ferido.

Segundo a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) o CDP Belém apresenta, atualmente, superpopulação carcerária. De acordo com números da pasta, atualizados há três dias, a unidade soma 2.746 detentos. A capacidade dos dois pavilhões, porém, é de 1.697 detentos. O número de presos abrigados no local extrapola em 1,6 vezes o total de vagas disponíveis.

A unidade dispõe de duas alas destinadas a detentos em progressão de pena, que totalizam 220 vagas. Nessas áreas, a população prisional é três vezes maior do que o espaço comporta.

Estudo
Um estudo produzido a pedido do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) demonstrou que, no Brasil, uma pessoa presa provisoriamente fica encarcerada, em média, por um ano e três dias, antes de ser levada a julgamento.

Uma pesquisa organizada pelo Instituto Sou da Paz e da rede Nossas Cidades, em parceria com a Defensoria Pública de São Paulo, revela que somente o estado de São Paulo gasta R$ 76 milhões por mês para manter pessoas presas provisoriamente. Intitulada 'Vale a Pena? Custos e Alternativas à Prisão Provisória no Estado de São Paulo', a análise destaca ainda que as verbas alocadas na administração penitenciária cresceram 27,5% entre 2010 e 2017, enquanto projetos destinados à população jovem tiveram investimentos reduzidos.

A PM não soube informar se algum detento já foi capturado.

Em nota, a SAP afirmou que pretende aumentar o número de funcionários que fazem o policiamento da área e também vai elevar a altura da grade. O órgão disse que, quando recapturados, os presos evadidos regredirão para o regime fechado. Nenhum detento foi capturado até o momento.

Procurada, a Secretaria da Segurança Pública ainda não deu retorno.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários