Ex-presidente Lula - AFP
Ex-presidente LulaAFP
Por iG
Publicado 15/01/2020 19:21 | Atualizado 15/01/2020 19:22
São Paulo - O ex-presidente Lula participou de uma bricandeira que circula nas redes sociais e disse que leu mais de 40 livros durante os 580 dias que ficou preso na superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, pela condenação no caso do tríplex em Guarujá, no litoral Sul de São Paulo. Entre as obras citadas pelo petista estão as biografias de Carlos Marighella, Hugo Chávez, Fidel Castro e Nelson Mandela.

A sequência de publicações do ex-presidente foi feita no Twitter e faz parte de uma brincadeira que tem sido feita por internautas nas quais eles dizem cinco fatos literários sobre si mesmos. "Sou fascinado por biografias", escreveu Lula.

Em junho do ano passado, as leituras de Lula na prisão também renderam muitos comentários na internet. À época, o petista estava há 57 dias e, segundo uma publicação no Twitter oficial dele, ele já tinha lido 21 livros. A informação gerou dúvidas por conta da grande quantidade em tão pouco tempo.

Segundo ele, o jornalista Fernando Morais, que também é biógrafo de Olga, Paulo Coelho e Assis Chateaubriand, está escrevendo uma biografia dele desde julho de 2011. A promessa, de acordo com Lula, é que a obra seja lançada ainda neste ano.

Além das biografias, o ex-presidente também listou livros como "O Amor nos Tempos do Cólera", do colombiano Gabriel García Márquez, "A Elite do Atraso", de Jessé Souza, e "Escravidão", de Laurentino Gomes.