Joice Hasselmann  - Geraldo Magela/Agência Senado
Joice Hasselmann Geraldo Magela/Agência Senado
Por ESTADÃO CONTEÚDO
Após reassumir a liderança da bancada do PSL na Câmara, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) começou a tirar os "bolsonaristas" de cargos na Casa. A nova líder desligou cinco vice-líderes de uma vez nesta quinta-feira. Todos os vetados trabalham para a formação do novo partido Aliança pelo Brasil.

Na quarta, 4, Joice, que é também pré-candidata à prefeitura de São Paulo, retomou o posto, ocupado por ela por cinco dias no ano passado, e destituiu da função o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro. A troca aconteceu depois de o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), acatar decisão do partido para afastar 12 deputados da legenda de suas atividades partidárias por um ano. A bancada reduziu de 53 para 41 deputados temporariamente.

Hoje, Joice desligou da vice-liderança do PSL, as deputadas Bia Kicis (DF), Carla Zambelli (SP), Chris Tonietto (RJ), Soraya Manato (ES), além do deputado Luiz Ovando (MS).

Se for a vontade da nova líder, ela pode ainda desligar dissidentes do partido de cargos nas comissões temporárias. Com isso, Bolsonaro pode perder ao menos dois titulares nas comissões da reforma Tributária e dois na segunda instância na Câmara. Além disso, pode também ficar sem um titular no colegiado que discute o Novo Código de Trânsito, uma de suas principais bandeiras.

Joice pode ainda mexer na composição da Comissão Mista de Orçamento (CMO). Há três cadeiras do PSL atualmente no colegiado que irá votar na próxima semana os projetos que regulamentam o orçamento impositivo.

As comissões permanentes ainda não foram instaladas, então, não é possível mexer em suas composições ainda. No entanto, Joice também poderá indicar os deputados do PSL que serão presidentes da Comissões Permanentes ocupadas pelo partido. A data prevista para que as comissões sejam instaladas é 17 de março.