Bolsonaro com mascara por causa do Coronavírus. Foto: Reprodução Facebook - Reprodução Facebook
Bolsonaro com mascara por causa do Coronavírus. Foto: Reprodução FacebookReprodução Facebook
Por MARTHA IMENES
O coronavírus chegou ao Planalto. O secretário de Comunicação do governo federal, Fábio Wajngarten, fez o teste para detectar contaminação por coronavírus (Covid-19) e deu positivo. O secretário integrou a comitiva brasileira que foi aos EUA na semana passada. O Palácio do Planalto já se pronunciou e disse que o presidente Bolsonaro e todos da comitiva estão sob observação. Bolsonaro e seu filho, o deputado Eduardo Bolsonaro, inclusive fizeram o teste para saber se ambos têm o vírus. O resultado deve sair hoje.
O advogado Adão Paiani, da consultoria jurídica da bancada do DEM, que também fez parte da comitiva, iniciou ontem o período de 14 dias de afastamento administrativo.

O temor de contaminação pelo Covid-19 fez com que a Câmara aprovasse um ato que determina a todos funcionários e parlamentares que tiveram contato com pessoas contaminadas quarentena de 14 dias. Segundo a norma, parlamentares devem comunicar ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O presidente da Casa, inclusive, anunciou que vai trabalhar de casa, no sistema de home office.

"Os parlamentares, servidores e demais colaboradores que estiveram em locais onde houve infecção por Covid-19, constantes na lista do Ministério da Saúde, serão afastados administrativamente por 14 dias a contar do regresso dessas localidades", diz o ato.

Sem preocupação
O presidente dos EUA, Donald Trump, disse não estar preocupado pelo fato de o presidente Jair Bolsonaro estar sob monitoramento em relação ao coronavírus, depois que veio à tona um caso de contaminação na comitiva brasileira que esteve na Flórida para encontrar com o mandatário americano no último fim de semana.

A Casa Branca disse que Trump e o vice-presidente Mike Pence não interagiram com Wajngarten e não veem necessidade para que eles se submetam a testes nesse momento. O vice, no entanto, decidiu ficar em isolamento.

"Tanto o presidente como o vice-presidente quase não tiveram interações com o indivíduo que teve um teste positivo e não é requerido que eles sejam testados a essa altura", diz nota da Casa Branca, assegurando que está tomando as medidas necessárias para garantir a saúde de Trump, do vice Mike Pence e de suas famílias.

"Jantamos juntos em Mar-a-Lago, na Flórida, com a delegação inteira. Não sei se o assessor de imprensa (Wajngarten) estava lá. Se estava, estava. Mas não fizemos nada fora do usual. Sentamos perto por algum tempo, tivemos uma ótima conversa", afirmou Trump.

"Acredito que estejam sendo testados agora. Deixa eu colocar da seguinte maneira: não estou preocupado", acrescentou.

'Live' no Facebook de máscara
A manifestação pró-governo, marcada para domingo, não deve ocorrer por conta do coronavírus. O presidente Jair Bolsonaro, em pronunciamento à Nação, pediu que as pessoas repensem a realização do ato, que foi marcado em diversas localidades por todo país. Bolsonaro falou ainda que o sistema de saúde está preparado para a pandemia e que o momento é de união e serenidade.

Mais cedo, na "live" semanal que faz no Facebook, Bolsonaro apareceu de máscara ao lado do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, também de máscara cirúrgica. Ele disse que ainda não tem o resultado do exame que fez para testar se está com o novo coronavírus.

No início do vídeo, Bolsonaro afirmou que a Covid-19 não possui "grande letalidade", mas apresenta risco maior para pessoas acima de 60 anos como ele. Há alguns dias, ele falou que muito do que era noticiado sobre coronavírus "é mais fantasia".

"Esse vírus não tem uma grande letalidade, mas quem tem mais de 60 anos aumenta um pouquinho, na base de 15%. Pessoas acima de 60 anos, que é o meu caso, podem ter mais complicações", disse.
Número de casos confirmados no Brasil chega a 77
Publicidade
O número de casos confirmados de pessoas contaminadas com o Covid-19 no Brasil, segundo levantamento do Ministério da Saúde, já chega a 77. O número de casos suspeitos no país é 1.422. Ainda conforme o levantamento do ministério, o estado de Pernambuco, que não tinha casos confirmados, ontem entrou no ranking com duas pessoas infectadas pelo coronavírus. São Paulo tem 704 suspeitos e 42 confirmados. Mas esse número pode chegar a 45 mil pessoas na Grande São Paulo, segundo o médico Fábio Jatene, professor titular de cirurgia torácica do Instituto do Coração (Incor), via áudio de WhatsApp.

Em entrevista ontem ao lado do governador João Doria, David Uip, que é coordenador do Centro de Contingenciamento do Novo Coronavírus em São Paulo, não negou a previsão feita por Jatene. No entanto, destacou que trata-se do pior cenário avaliado pelo comitê, já que o governo calcula que de 1% a 10% da população de todo o estado pode ser contaminada.

A pandemia de coronavírus provocou uma debandada das cadeiras escolares. Depois da determinação do governador Ibaneis Rocha (MDB-DF), a Universidade federal de Brasília, e as aulas das redes pública e particular de ensino do Distrito Federal estão suspensas pelos próximos cinco dias. Também ficam proibidas aglomerações em eventos que dependam de alvará, como shows e competições esportivas. Em São Paulo, faculdades também estão suspendendo as aulas, como a Unicamp, por exemplo. Até o festival de música Lollapalooza, que ocorreria em São Paulo de 3 a 5 de abril, deve ser suspenso por conta da pandemia.


Idosos são mais suscetíveis ao Covid-19
Idosos são as pessoas que mais correm risco pelo coronavírus
Idosos são as pessoas que mais correm risco pelo coronavírusAgência Brasil
Publicidade
O poder de letalidade do novo coronavírus em idosos pode chegar a 15% a quem tem mais de 70 anos. Diante disso, o geriatra e cardiologista Marcelo Freitas, do Residencial Clube Leger, instituição de acolhimento de idosos, em São Paulo, aponta uma necessidade de maior atenção com as pessoas dessa faixa etária. Segundo ele, a baixa imunidade, comum aos idosos, exige um trabalho preventivo ainda mais cuidadoso.

"Os idosos são mais suscetíveis aos quadros infecciosos, virais ou bacterianos, por conta de sua decadência imunológica, e pela presença de doenças crônicas, especialmente após os 70 anos de idade. E, com esse novo coronavírus, não está sendo diferente, chegando à letalidade de até 15% nos maiores de 70 anos", afirma o geriatra.

E qual sinal de doença respiratória o idoso deve procurar atendimento médico? Segundo Freitas, "sempre que houver um quadro progressivo de febre, coriza, tosse, cansaço, falta de ar, mialgia e fraqueza". E acrescenta: "Mesmo sendo um quadro gripal mais simples, esses sintomas mais exagerados, com duração maior do que três dias, devem fazer procurar um pronto atendimento uma Unidade Básica de Saúde para realizar uma avaliação médica".

As recomendações para as pessoas dessa faixa etária são as do protocolo: higienização de mãos com água e sabão, limpeza de face, nariz e boca, utilização frequente de álcool gel e evitar aglomeração de pessoas. "Também existem algumas substâncias que, notadamente, melhoram nossa imunidade, tais como Vitamina C, Vitamina D e Zinco", afirma Marcelo Freitas. O médico diz não se tratar de terapia. Mas de "reforço" ao sistema imunológico. "A utilização do medicamento os deixa mais preparados para qualquer quadro infeccioso que possamos adquirir", diz o médico.

O médico descarta o uso de máscara por enquanto. "Não faz sentido, e não se indica uso de máscaras no dia a dia", diz Freitas. "Caso haja um aumento de casos, o uso de máscara se fará necessário", avalia.


Musa fitness está contaminada
A influenciadora digital Gabriela Pugliesi testou positivo para o coronavírus
A influenciadora digital Gabriela Pugliesi testou positivo para o coronavírusReprodução/Instagram
Publicidade
A musa fitness Gabriela Pugliesi anunciou que está com coronavírus. Gabriela, de 34 anos, fez um teste no hospital Albert Einstein, em São Paulo, após sentir mal-estar e ter febre, e o resultado positivo chegou ontem.

"Nem passava pela minha cabeça. Eu realmente estava crente que era de bebida, de festa e tal", comentou a musa fitness, que passou o fim de semana em Itacaré, na Bahia, onde sua irmã Marcella Minelli se casou com Marcelo Menezes no último fim de semana. Pugliesi chegou, inclusive, a compartilhar seus momentos de bebedeira durante o evento.

O marido de Gabriela, Erasmo Viana, publicou vídeo em uma rede social informando que na cerimônia havia duas pessoas confirmadas. "Não se fala em outra coisa. Esse negócio do coronavírus é full time. No casamento da Mazinha nesse final de semana tivemos duas pessoas confirmadas. Isso dá uma assustadinha", disse ele.

O Grupo Txai Resorts, onde ocorreu o casamento, afirmou que um de seus hóspedes, convidado do evento, foi diagnosticado com coronavírus. "Trata-se de um paulistano, de 26 anos, que esteve em viagem a Aspen (Colorado - EUA) no feriado do Carnaval e que se hospedou no Txai entre os dias 6 e 8 de março", apontou nota do grupo.


INSS suspende prova de vida e antecipa 13º
Leonardo Rolim
Leonardo RolimDivulgação / Inae
Publicidade
O INSS vai suspender por 4 meses a exigência da prova de vida dos beneficiários para evitar ida às agências bancárias num momento de avanço do novo coronavírus no Brasil, afirmou o presidente do órgão, Leonardo Rolim.

O INSS anunciou que vai antecipar para abril a primeira parcela do 13º de aposentados e pensionistas que é paga em julho.

O INSS também já está discutindo a operacionalização da concessão do auxílio-doença para segurados da Previdência que já testaram positivo para o coronavírus e precisarão ficar em isolamento.