Ao lado de Bolsonaro, Toffoli diz que Brasil conduz 'muito bem' combate ao coronavírus

Na quarta-feira, Brasil bateu novo recorde de mortes por coronavírus, com registro de mais de 600 óbitos em 24 horas

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Presidente do STF, Dias Toffoli
Presidente do STF, Dias Toffoli -
Brasília - Ao lado do presidente da República, Jair Bolsonaro, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, afirmou, nesta quinta-feira, que o Brasil conseguiu conduzir "muito bem essa situação" do enfrentamento ao novo coronavírus e defendeu uma coordenação pela retomada econômica. O encontro ocorre alguns dias após Bolsonaro participar de atos antidemocráticos contra o STF e o Congresso.

Na quarta-feira, o Brasil bateu novo recorde de mortes por coronavírus, com registro de mais de 600 óbitos em 24 horas.

"Apesar daquilo que aparece na imprensa, uma coisa aqui e ali, a verdade é que as instituições funcionaram. Os ministérios funcionaram, o SUS (Sistema Único de Saúde) funcionou, as medidas que o governo adotou e o Congresso Nacional aprovou, adequou, melhorou ou de alguma forma também sancionou, foram medidas extremamente importantes para que o País não entrasse em situação de calamidade pública", disse Toffoli.

Apesar da declaração do presidente do Supremo, diversas cidades brasileiras decretaram estado de calamidade pública durante a pandemia da covid-19.

Além disso, Estados como Amazonas já enfrentam colapso do sistema de saúde. Esta semana, o Ministério da Saúde reconheceu que o pico do novo coronavírus deve ocorrer entre maio e julho.

No período da manhã, Toffoli teve uma reunião com Bolsonaro, ministros de Estado e um grupo de empresários na sede da Corte, em Brasília. No encontro, Toffoli reforçou que é preciso um "planejamento organizado na retomada da volta da economia e do crescimento". "Isso é fundamental", avaliou.

O presidente do Supremo defendeu uma coordenação com a inclusão de outros Poderes, Estados e municípios, junto a empresários e trabalhadores. "Esse anseio é de trabalhar, produzir, manter empregos e uma sociedade estruturada em funcionamento", disse Toffoli.

Na fala, ele também afirmou que o Brasil possui uma sociedade complexa. "É fundamental ter esse diálogo e essa coordenação para que possamos pensar a retomada (econômica)", disse.

Ele opinou, ainda, que o País está em uma situação em que as pessoas "querem sair" e que isso deve ser coordenado e planejado

Comentários