Brasil ultrapassa os 200 mil casos e registra 844 novas mortes

Balanço do Ministério da Saúde aponta recorde com 13.944 novos infectados em apenas 24 horas. País já soma quase 14 mil óbitos

Por O Dia

Paciente em hospital de campanha em  São Paulo fala com parente por chamada de vídeo: 202.918 infectados no país
Paciente em hospital de campanha em São Paulo fala com parente por chamada de vídeo: 202.918 infectados no país -

Brasília - O Brasil registrou 844 novas mortes em apenas 24 horas e ultrapassou a marca de 200 mil infectados pelo novo coronavírus, de acordo com dados divulgados ontem pelo Ministério da Saúde. Ao todo, o número de casos confirmados da covid-19 no país está em 202.918, com o recorde de 13.944 novos registros entre quarta e quinta-feira.

O número de óbitos em decorrência do novo coronavírus no país subiu de 13.149 para 13.993, um acréscimo de 844 registros nas últimas 24 horas.

Os números vêm numa crescente. Na quarta, o Brasil já havia ultrapassado a França em número total de casos confirmados da covid-19 e se tornou o 6º país no mundo com mais casos acumulados da doença, segundo levantamento da universidade Johns Hopkins.

O número de mortes também avança. Apenas na semana passada, o recorde de registros diários de óbito por covid-19 no país foi transposto três vezes.

Em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, em Brasília, o secretário substituto de vigilância em saúde da pasta, Eduardo Macário, disse que o país vive uma situação de alerta por conta da alta nos casos confirmados da covid-19 e também dos óbitos.

"A principal mensagem é que ainda estamos em um momento de crescimento de casos. Não há nenhuma perspectiva nesse momento de estabilização ou até mesmo de diminuição", disse Macário. "O que nós temos talvez seja a redução da dinâmica da infecção, quando a gente compara, por exemplo, com os Estados Unidos, que teve um crescimento linear muito elevado".

Os cinco países com mais casos de covid-19 são EUA (1,4 milhão), Rússia (252 mil), Reino Unido (234 mil), Espanha (229 mil) e Itália (223 mil). O Brasil está na sexta posição, com 202.918 casos.

 

Comentários