Doria afirma que 'lockdown' ainda não será implementado em São Paulo

Governador ressaltou que o protocolo de 'lockdown' existe em SP, mas pode ser evitada caso o índice de isolamento social aumente

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Inicialmente, João Doria havia determinado que o término da quarentena, iniciada em 24 de março, ocorresse no dia 22 de abril. Depois, adiou para 10 de maio. Agora, quer começar a abertura gradual
Inicialmente, João Doria havia determinado que o término da quarentena, iniciada em 24 de março, ocorresse no dia 22 de abril. Depois, adiou para 10 de maio. Agora, quer começar a abertura gradual -
São Paulo - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse nesta segunda-feira que Executivo já trabalha com um protocolo de "lockdown", ou isolamento total, mas que sua adoção não deve ser imediata. Em entrevista à rádio CBN, o tucano afirmou que a medida pode ser evitada caso o índice de isolamento no estado fique, em média, em 55% da população.

"Dia a dia nós avaliamos a possibilidade do 'lockdown', mas é importante ressaltar que temos disponibilidade de leitos de UTI, temos hoje uma nova aquisição de respiradores", disse o governador paulista.

De acordo com Doria, as medidas de isolamento social adotadas em São Paulo já fizeram grande efeito para reduzir o número de casos e de mortes em decorrência da covid-19. O governador afirmou que, caso o distanciamento não tivesse sido realizado a partir da segunda quinzena de março, o estado já teria "mais de 45 mil mortes", contra as 4.782 registradas até agora.

Comentários