Com recorde de mortes em 24 horas, SP passa a marca de 5 mil mortes por coronavírus

Com 324 óbitos nas últimas 24 horas, Estado tem 88% dos leitos de UTI ocupados na Região Metropolitana

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Governador João Doria ainda não vê necessidade de adotar medida extrema de isolamento na capital
Governador João Doria ainda não vê necessidade de adotar medida extrema de isolamento na capital -
São Paulo - As cidades do Estado de São Paulo atingiram um total de 5.147 mortes pelo novo coronavírus nesta terça-feira. Foram 324 óbitos confirmados da covid-19 em 24 horas, o que representa aumento de cerca de 7%, e mais de mil mortes em apenas uma semana - na terça anterior, 12 de maio, eram 3.949 óbitos.

Nesta terça-feira, São Paulo também superou o recorde de mortes confirmadas em um só dia, que até agora era de 224 óbitos em 24 horas no dia 28 de abril.

A taxa de ocupação de leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) na Região Metropolitana de São Paulo é de 88%. Em todo o Estado, a média é de 71,4% leitos ocupados.

Ao informar os números, o secretário estadual de Saúde, José Henrique Germann, fez um apelo para que, durante o feriado prolongado marcado para os próximos dias, a população não saia de casa. "O feriado que nós temos pela frente não é um feriado de lazer, é um feriado em casa", disse. "Não é para ir para a praia, não é para ir para os parques - mesmo porque estão fechados - tem de usar a máscara do mesmo jeito."

O coordenador do centro de contingência para o coronavírus em São Paulo, Dimas Covas, ressaltou que o isolamento da população durante o feriado prolongado é essencial para reverter a tendência de piora nos resultados.

'Dias de luto'

Ele classificou o período entre a quarta, 20, e a próxima segunda-feira, 25, como "os dias mais importantes dessa batalha contra vírus".

"Estamos perdendo essa batalha contra o vírus, essa é a realidade", disse Dimas, acrescentando que nos próximos dias "a população terá oportunidade de fazer a sua parte". "Os dias que se seguem, na minha opinião, não são dias de feriado. São dias de luto."

A marca de 5 mil mortos foi atingida enquanto a Prefeitura da capital e o governo estadual tentam estimular a população a ficar em casa.

O governador João Doria (PSDB) enviou à Assembleia Legislativa um projeto de lei que propõe antecipar o feriado de 9 de Julho para a próxima segunda-feira, 25. Já a Câmara Municipal aprovou projeto que autoriza o prefeito Bruno Covas (PSDB) a adiantar tanto o feriado do Corpus Christi quanto o Dia da Consciência Negra para esta semana.

No último domingo, 54% da população paulista ficou em casa - um ponto porcentual a mais do que na semana anterior -, segundo o monitor do governo estadual que verifica o isolamento. No último sábado, o patamar ficou em 50%, mesmo resultado anterior.

Comentários