Polícia Civil indicia três por agressões durante manifestação de enfermeiros

Episódio aconteceu em Brasília, no Distrito Federal, no qual apoiadores do presidente Bolsonaro tentaram interromper o protesto dos profissionais de saúde

Por O Dia

Protesto em Brasília
Protesto em Brasília -
Brasília - A Polícia Civil do Distrito Federal (DF) indiciou três pessoas que participaram de agressões contra os enfermeiros que faziam uma manifestação, no dia 1º de maio, na Praça dos Três Poderes, em Brasília. Apoiadores do presidente Bolsonaro tentaram interromper o protesto e agrediram os profissionais de saúde.
Segundo a TV Globo, entre os envolvidos, estão Renan Silva Sena e Marluce Carvalho de Oliveira Gomes, militantes bolsonaristas. Renan é ex-funcionário do Ministério dos Direitos Humanos. A estudante de Medicina, Sabrina Nery Silva, que passava de bicicleta na hora da confusão também foi indiciada pela polícia.
Em entrevista à TV Globo, a estudante relatou sobre o caso e contou que chegou a argumentar em defesa dos enfermeiros e acabou recebendo uma cusparada na cara. Ela então teria revidado com tapas.

Os envolvidos vão responder por "crimes contra a liberdade individual" que podem incluir intimidações, ameaças ou violência física. Os indiciamentos chegaram nesta sexta-feira ao Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF) e ainda aguardam manifestação do Ministério Público do Distrito Federal (MPDF), que pode apresentar ou não denúncia.

Comentários