'Brincar com a morte é perverso', Maia sobre números divergentes do Ministério da Saúde

Presidente da Câmara disse que comissão que trata da covid-19 vai se debruçar sobre estatísticas

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Rodrigo Maia (DEM-RJ)
Rodrigo Maia (DEM-RJ) -
Brasília - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reagiu à alteração na divulgação de mortes e infecções pelo novo coronavírus (covid-19) e cobrou o Ministério da Saúde em relação à divulgação dos números da doença no Brasil.
"Brincar com a morte é perverso. Ao alterar os números, o Ministério da Saúde tapa o sol com a peneira", afirmou o deputado no Twitter. "É urgente resgatar a credibilidade das estatísticas. Um ministério que tortura números cria um mundo paralelo para não enfrentar a realidade dos fatos".
Maia disse também que a comissão externa da Câmara que trava da covid-19 vai "se debruçar sobre as estatísticas". Segundo ele, "é urgente" que o Ministério da Saúde divulgue os números "com seriedade, respeitando os brasileiros e em horário adequado".
"Não se brinca com mortes e doentes", finalizou.
LEIA MAISOposição e MP devem ir à Justiça para garantir divulgação de dados da covid-19

Na noite deste domingo, o Ministério da Saúde divulgou números contraditórios sobre a doença. Às 20h37, as informações oficiais divulgadas pelo ministério eram de 1.382 novos óbitos em 24 horas (um recorde para um domingo) e 12.581 novos casos de infectados, no mesmo período. Entretanto, às 21h50, a plataforma oficial trazia dados diferentes: 525 novas mortes e 18.912 casos novos confirmados.

Comentários