Após flexibilização, Belo Horizonte bate recorde de ocupação em UTIs

Índice mais alto, de 72%, foi registrado neste domingo

Por IG - Último Segundo

Alexandre Kalil
Alexandre Kalil -
A alta de 24% na taxa de ocupação dos leitos de UTI para atendimento de Covid-19 em Belo Horizonte ocorreu gradualmente desde o início da flexibilização das medidas de isolamento social na cidade. O índice mais alto, de 72%, foi registrado neste domingo (7).
De acordo com dados do estado de Minas Gerais, no dia 25 de maio - momento em que parte do comércio foi reaberta, assim como shoppings populares e salões de beleza - a taxa de ocupação dos leitos era de 48%. Sobre os leitos de UTI para atendimento geral da cidade, porém, a secretaria alega que houve um aumento de apenas 2% desde o mês passado.

Nesta segunda-feira a cidade colocou em prática a segunda etapa de flexibilização de isolamento social, autorizando a abertura de lojas de artigos esportivos, bebidas, floriculturas, tabacarias e lojas de instrumentos musicais. A etapa estava prevista para ocorrer no dia 1º de junho, mas o aumento no número de casos fez com que o prefeito, Alexandre Kalil, atrasasse os planos em uma semana.

Comentários