País registra 679 mortes por covid-19 em 24h; total de óbitos vai a 37.134

No total, o Brasil soma 37.134 óbitos e 707.412 contaminados

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Rio - 01/04/2020 - COVID 19 - CORONAVÍRUS - Cemitério Sao Joao Batista - Enterro de Magna Soares Almeida, vitima do Coronavírus, Covid-19. Viuvo e familiares velam o corpo em um local aberto, caixão sempre fechado e depois acompanham o  caixão ate o sepultamento.  Os coveiros tiveram que mudar a vestimenta, as luvas simples e uniformes comuns deram lugar a trajes especiais. Macacão descartável, botas, luvas, óculos e uma máscara para enterrarem pessoas com suspeitas ou casos confirmados da Covid-19. Foto: Daniel Castelo Branco / Agencia O Dia
Rio - 01/04/2020 - COVID 19 - CORONAVÍRUS - Cemitério Sao Joao Batista - Enterro de Magna Soares Almeida, vitima do Coronavírus, Covid-19. Viuvo e familiares velam o corpo em um local aberto, caixão sempre fechado e depois acompanham o caixão ate o sepultamento. Os coveiros tiveram que mudar a vestimenta, as luvas simples e uniformes comuns deram lugar a trajes especiais. Macacão descartável, botas, luvas, óculos e uma máscara para enterrarem pessoas com suspeitas ou casos confirmados da Covid-19. Foto: Daniel Castelo Branco / Agencia O Dia -
Após a polêmica sobre a divulgação de dados de contaminados e mortos por covid-19, o Ministério da Saúde informou nesta segunda-feira, 8, que foram registradas 679 mortes e 15.654 novos casos da doença nas últimas 24 horas no País. No total, o Brasil soma 37.134 óbitos e 707.412 contaminados.

A medida ocorre após a suspeita de interferência da Presidência da República nos dados, primeiro com a alteração do horário da divulgação para 22 horas e, depois, com a informação dos resultados diários, sem os números acumulados.

Durante entrevista realizada neste momento, Elcio Franco, secretário-executivo da Saúde informou que os números sobre a covid-19 voltarão a ser divulgados às 18 horas.

O presidente Bolsonaro chegou a indicar que o Ministério passaria relatar apenas mortes que ocorreram nas últimas 24 horas. Mas a pasta manteve a metodologia de somar registros de mortes do dia às de dias anteriores.

Apesar de uma queda em relação aos dias passados, quando os óbitos superaram 1 mil, os números às segundas-feiras costumam ser menores, assim como do fim de semana. O Ministério já justificou a diferença ocorre porque alguns sistemas de coletas de dados de Estados e municípios não são atualizados nos finais de semanas para serem totalizados.

Comentários