Ricardo Nunes, fundador da Ricardo Eletro - Reprodução / Facebook
Ricardo Nunes, fundador da Ricardo EletroReprodução / Facebook
Por O Dia
Minas Gerais - O fundador da rede varejista Ricardo Eletro, Ricardo Nunes, presta depoimento para a Polícia Civil de Minas Gerais na manhã desta quinta-feira. Sua defesa espera que ele seja liberado após o depoimento. A informação é do jornal mineiro Hoje em Dia.
Nunes foi presto nesta quarta-feira em São Paulo, e transferido para Minas Gerais. O empresário é investigado por sonegação fiscal e lavagem de dinheiro e foi preso em uma força-tarefa composta pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), pela Receita Estadual e Polícia Civil. A investigação que culminou em sua prisão durou mais de um ano e meio. 
Publicidade
Ao chegar em Minas, Nunes foi transferido para o Centro de Remanejamento de Presos (Ceresp) de Contagem, na Grande BH, onde passou a noite. Ele será ouvido em uma delegacia da capital, a partir das 10h.
Sonegação
A operação "Direto com o Dono" investiga a sonegação de aproximadamente R$ 400 milhões em impostos ao longo de cinco anos. O delegado Vitor Abdala, responsável pelo caso, disse ao G1 Minas Gerais que o patrimônio de Ricardo crescia enquanto ele "se apropriou indevidamente do tributo".

Além dos três mandados de prisão, há 14 mandados de busca e apreensão em Minas e São Paulo. A Justiça determinou ainda o sequestro de bens imóveis de Ricardo Nunes, avaliados em cerca de R$ 60 milhões, para ressarcir danos causados ao estado de Minas Gerais.

Se comprovadas as suspeitas que motivaram a deflagração, os investigados serão denunciados e, se condenados, poderão pegar até dois anos de reclusão por crime tributário, e entre três e dez anos de prisão por lavagem de dinheiro.
Publicidade
*Com informações do iG - Último Segundo