Bolsonaro voltou a defender hidroxicloroquina - Reprodução Twitter
Bolsonaro voltou a defender hidroxicloroquinaReprodução Twitter
Por AFP
Brasília - Centenas de simpatizantes de Jair Bolsonaro reuniram-se neste domingo em Brasília para manifestar apoio ao presidente, que se recupera da covid-19.

Vestidos com as cores da bandeira nacional, os manifestantes seguiram pela Esplanada dos Ministérios exibindo símbolos patrióticos, cruzes e imagens do presidente, que está de repouso em sua residência oficial.

As críticas dos manifestantes foram dirigidas principalmente a governadores de diferentes estados, que recorreram ao isolamento social para conter a propagação do novo coronavírus, medida criticada por Bolsonaro desde o início da pandemia.

"Faço qualquer coisa para apoiar Bolsonaro, porque estou cansada de ver como ele é boicotado com mentiras", disse à AFP Sonia Delfine, professora de direito que afirmou ter viajado mais de 400 km de motocicleta desde Minas Gerais para participar do ato, que reuniu pessoas de vários estados.

Os manifestantes se aglomeraram em vários pontos da ampla avenida. Apesar de a maioria ter usado máscara, muitos a exibiram no pescoço ou caminhavam com o rosto totalmente desprotegido.

Um destes manifestantes era o engenheiro Angelo Luis. "Nosso Brasil é um país cristão e apoiamos Bolsonaro porque, depois de muitos anos, temos um presidente alinhado às nossas crenças", comentou.
Na noite de ontem, Bolsonaro voltou a quebrar o protocolo ao ir ao encontro de apoiadores nos arredores do palácio. Usando máscara e se mantendo a uma distância de cerca de dois metros, ele conversou com simpatizantes, de quem ouviu elogios e canções de apoio.

Bolsonaro conta com 32% de aprovação e 44% de rejeição, segundo uma pesquisa Datafolha realizada no fim de junho.