Detentos atearam fogo dentro da cadeia - Reprodução / Londrina News
Detentos atearam fogo dentro da cadeiaReprodução / Londrina News
Por Agência Brasil
Paraná - Ao menos seis detentos morreram durante um tumulto na Cadeia Pública de Ibiporã, no Paraná, a cerca de 400 quilômetros (km) da capital paranaense, entre a noite desta segunda-feira e a madrugada desta terça-feira.

Galeria de Fotos

Detentos atearam fogo dentro da cadeia Reprodução / Londrina News
Detentos atearam fogo dentro da cadeia Reprodução / Londrina News
Detentos atearam fogo dentro da cadeia Reprodução / Londrina News
Detentos atearam fogo dentro da cadeia Reprodução / Londrina News
Detentos atearam fogo dentro da cadeia Reprodução / Londrina News
Detentos atearam fogo dentro da cadeia Reprodução / Londrina News
Publicidade
Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do estado informou que os seis detentos morreram durante uma briga entre presos da mesma cela. "Por volta das 22h, os presos de uma das celas da unidade prisional iniciaram a briga entre eles, que resultou na morte de seis internos", disse a pasta.
Ainda segundo a secretaria, durante a confusão internos colocaram fogo em colchões. A pasta disse que policiais civis de plantão abriram as celas rapidamente para que os detentos pudessem deixar o local, e que ninguém se feriu em função das chamas, logo controladas pelo Corpo de Bombeiros.
Publicidade
A carceragem da cadeia pública é administrada conjuntamente pela Polícia Civil e pelo Departamento Penitenciário do Paraná (Depen). Reforços policiais foram imediatamente acionados para restabelecer a ordem enquanto os detentos permaneciam no pátio.
Um inquérito será instaurado para apurar a ocorrência e identificar e punir os responsáveis. Agentes do Setor de Operações Especiais (Soe), do Depen, estão no local, reparando parte dos estragos causados à estrutura da cadeia, que foi isolada por policiais militares que, até esta manhã, permaneciam no local, reforçando a segurança da unidade. Ao menos 25 presos terão que ser transferidos para outros estabelecimentos prisionais da região.
Publicidade
O Ministério Público do Paraná (MP-PR) disse à Agência Brasil que membros da 3ª Promotoria de Justiça de Ibiporã estão acompanhando a situação. “A questão da superlotação na unidade é monitorada pela Promotoria de Justiça que, ainda em 2018, ingressou com ação civil pública requerendo a remoção de todos os presos condenados com trânsito em julgado - ação que foi julgada procedente este ano e aguarda seu cumprimento”, informou o MP estadual, acrescentando que tem fiscalizado a implementação de políticas públicas que visem à remoção de presos de delegacias para unidades geridas pelo Depen.