O mapeamento é uma parceria entre o Grupo Fleury, IBOPE Inteligência, Instituto Semeia e Todos Pela Saúde, e considera fatores socioeconômicos para o resultado  - Erasmo Salomão/MS
O mapeamento é uma parceria entre o Grupo Fleury, IBOPE Inteligência, Instituto Semeia e Todos Pela Saúde, e considera fatores socioeconômicos para o resultado Erasmo Salomão/MS
Por IG - Saúde
São Paulo - Além da primeira reinfecção da covid-19 em homem em Hong Kong , instituições brasileiras estão investigando 20 possíveis casos de segunda contaminação. As investigações são conduzidas pela Universidade de São Paulo (USP) e pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).
Cerca de 16 dos casos suspeitos estão em São Paulo, enquanto os outros quatro são do Rio de Janeiro. Na última semana, o Hospital das Clínicas anunciou que reservou uma ala de atendimento apenas para pacientes que suspeitam de nova contaminação de Covid-19.
Publicidade
O primeiro caso de reinfecção do novo coronavírus foi reportado pela USP. É o caso da enfermeira de Ribeirão Preto , que afirmou que tornou a ter sintomas 38 dias após supostamente se recuperar.
Cinco dias após sentir mal-estar, febre, dor de garganta, perda de paladar e olfato e dores de cabeça e muscular, ela voltou a testar positivo para Covid-19. Os sintomas ficaram por 12 dias, e ela ainda assim testou positivo novamente.
Publicidade
A nova contaminação de pacientes que já haviam contraído a Covid-19 pode impactar as pesquisas para uma vacina, já que isso pode implicar em pouca criação de anticorpos em algumas pessoas.
Com isso, é possível que apenas uma dose não seja eficaz contra a doença em alguns organismos. Também existe a possibilidade de que, diante de uma mutação, as pesquisas sejam comprometidas.