Vereador não percebeu que a câmera estava ligada e cheirou a peça de roupa - Reprodução / Twitter
Vereador não percebeu que a câmera estava ligada e cheirou a peça de roupaReprodução / Twitter
Por iG
São Paulo - Vereadores da Câmara de Bragança Paulista decidiram pela advertência ao vereador Benedito Franco Bueno, conhecido como Ditinho do Asilo, por cheirar uma calcinha vermelha durante sessão ordinária virtual , em junho.
Ditinho é filiado ao PSC (Partido Social Cristão) ergueu a calcinha , aproximou do rosto e cheirou , enquanto os vereadores Fabiana Alessandri (PSD) e Quique Brown (PV) discutiam sobre a poda de eucaliptos na cidade. A advertência foi expedida no último dia 17 de agosto pela Comissão de Ética do Legislativo Municipal. Porém, um abaixo-assinado com mais de mil assinaturas coletadas até sexta-feira (4), com o pedido de cassação do mandato de Ditinho, foi ignorado.
Publicidade
O vereador têm mais votos pela cassação do seu mandato no abaixo-assinado do que votos que o elegeram, ao todo Ditinho recebeu 991 votos em 2016. O vereador nega que tenha desrespeitado as mulheres e diz que o episódio é usado para tentar inviabilizar sua reeleição , principalmente entre o eleitorado feminino.
"Eu nunca tinha visto uma calcinha de sex shop , comestível. Aceitei aquele presente de um amigo de uma forma muito bacana. A Câmara, dentro de uma visão jurídica legal, proporcional e razoável, julgou meu entendimento de maneira correta. Eu nem sabia o que era aquilo [a calcinha], foi ingenuidade minha", justificou o vereador ao UOL. O vereador diz que a abertura do presente durante a sessão não representou dolo ou desrespeito às mulheres.