Sobrinho de Jair Bolsonaro, Léo Índio assessora senador Chico Rodrigues, flagrado com dinheiro na cueca - Reprodução
Sobrinho de Jair Bolsonaro, Léo Índio assessora senador Chico Rodrigues, flagrado com dinheiro na cuecaReprodução
Por O Dia
Rio - Lotado no gabinete do senador Chico Rodrigues (DEM-RR) — flagrado nesta quarta-feira pela Polícia Federal com dinheiro na cueca —, o sobrinho do presidente Jair Bolsonaro, Léo Índio, está sendo pressionado a pedir demissão, como antecipou a colunista Bela Megale do jornal O Globo. Léo recebe salário de cerca de R$ 14 mil como assessor parlamentar de Rodrigues. A expectativa é que ele formalize sua saída do cargo em breve.
A Polícia Federal não só encontrou as notas nas nádegas do senador, na operação realizada ontem, como também o total de R$ 30 mil em espécie na casa do parlamentar, em Roraima. Após o episódio, Bolsonaro disse a interlocutores que Rodrigues sairia nesta quinta-feira da vice-liderança do governo, o que acabou se confirmando no início desta tarde.
Publicidade
"Não tem corrupção no meu governo, não tem corrupção, e combate a corrupção seja de quem for. Vocês estão há quase dois anos sem ouvir falar em corrupção no meu governo. O meu governo são ministros, estatais e bancos oficiais. Esse é o meu governo", afirmou Bolsonaro.
Publicidade
Ainda ontem, Bolsonaro disse que daria "voadora no pescoço" de quem se envolvesse em corrupção no seu governo.
Onda de memes
Publicidade
A internet explodiu em memes após a PF encontrar, na noite desta quarta-feira, dinheiro escondido na cueca do vice-líder do governo Bolsonaro no Senado, na operação que apura desvios de recursos públicos destinados ao combate à pandemia de covid-19.
Na manhã desta quinta, a hashtag #PropinaNaBunda chegou nos trending topics (assuntos mais comentados) do Twitter no Brasil.