Damares Alves - Marcello Casal Jr / Agência Brasil
Damares AlvesMarcello Casal Jr / Agência Brasil
Por O Dia
Publicado 19/10/2020 18:01 | Atualizado 19/10/2020 18:18
Brasília - A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, resolveu se manifestar sobre a condenação por estupro do jogador Robinho e o fato do Santos ter reincidido contrato com o atleta. Em entrevista, realizada nesta segunda-feira (19) nos corredores do Palácio do Planalto, a ministra defendeu "cadeia imediata" para Robinho. 
"Cadeia imediata, não tenho outra coisa para falar. Ainda cabe recurso, mas o vazamento dos áúdios, gente. Querem mais o quê? Cadeia. Nenhum estuprador pode ser aplaudido. O cara quer voltar para o campo para posar como herói", disse Damares. 
Publicidade
Robinho foi condenado a nove anos de prisão por "violência sexual em grupo" em 2017, na Itália. O caso ainda cabe recurso e está na 2ª instância italiana. 
A contratação de Robinho pelo Santos repercutiu de forma negativa e internautas questionaram o clube do porquê assinaram com o atleta com o histórico de violência contra a mulher. Devido a pressão, patrocinadores, como a Philco e a Orthopride, começaram a romper vínculo com o clube. Após o declínio das marcas, o Peixe anunciou a suspensão do contrato com o atleta.