Senador Telmário Mota (PROS-RR) - Reprodução Facebook
Senador Telmário Mota (PROS-RR)Reprodução Facebook
Por O Dia
Boa Vista - O senador Telmário Mota (PROS-RR) comentou o sequestro do jornalista Romano dos Anjos. De acordo com o parlamentar, o profissional de imprensa "deve estar sendo vítima das suas próprias palavras". 
As declarações foram enviadas pelo WhatsApp e reveladas pela revista Crusoé. Nos áudios, o político ainda chama Romano dos Anjos de "mau caráter", "bandido" e "mentiroso safado", além de afirmar que "não lamentaria a sua morte", caso ocorresse.
Publicidade
"Quanto à vida dele, é claro que eu quero, peço a Deus que salve, mas dizer 'não, ele é gente boa'? Não, ele é mau caráter. Para mim, se o cabra não presta, pode até morrer, não vou dizer 'ah, coitadinho, morreu'. Não. Se não presta, não presta. Acabou", disse o parlamentar em uma das gravações. 
Romano dos Anjos foi encontrado na manhã desta terça-feira (27), na região da Vicinal do Bom Intento, zona rural de Boa Vista. Primeiramente, havia o relato de que ele teria sido encontrado por um agricultor, mas a polícia retificou a informação. De acordo com a investigação, ele foi localizado por um servidor terceirizado da Roraima Energia. Segundo essa testemunha, Dos Anjos foi abandonado embaixo de uma árvore ainda pela noite, sem água e comida, com o rosto vendado e mãos amarradas.

A testemunha contou à polícia que passou pelo local por volta das 8h30, para checar os relógios de energia na região. Ele se deparou com o jornalista apenas de bermuda, com sinal de agressões. Romano dos Anjos foi então levado ao Hospital Geral de Roraima.

"Foram identificadas múltiplas fraturas em membros superiores e inferiores. Não teve fratura exposta, mas múltiplas lesões. Chegou a informação de que a vítima estava com a língua cortada, mas não houve esse tipo de lesão. No momento, ele está sem correr risco, mas permanece internado e está sob os cuidados de uma equipe multidisciplinar", informou um representante da unidade hospitalar.

Segundo o delegado-geral da Polícia Civil de Roraima, Hebert Amorim, três homens invadiram a residência do jornalista por volta das 20h. Dos Anjos contou que o trio pulou o muro da casa e rendeu o apresentador e a mulher, Nattacha Vasconcelos, enquanto ambos estavam se preparando para jantar. 
Publicidade
Sobre o segundo veículo envolvido, a Polícia Civil disse que solicitou imagens das câmeras de segurança localizadas nos arredores da residência do casal. O delegado ressaltou ainda que foram encontradas marcas de pneus na região do Bom Intento e que o celular da mulher de Romano continua desaparecido. O aparelho telefônico do jornalista foi encontrado.

O delegado informou ainda que não descarta qualquer outra possibilidade, inclusive de que a ação esteja conectada com a profissão do jornalista, que apresenta um programa de TV policial ou ainda, que o crime tenha conotação política. O jornalista trabalha na TV Imperial, afiliada da Record em Roraima. O veículo de comunicação é ligado ao ex-senador Romero Jucá (MDB) e a atual prefeita Teresa Surita (MDB).