CoronaVac, vacina que está sendo desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac com apoio do Instituto Butantan - Governo de São Paulo
CoronaVac, vacina que está sendo desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac com apoio do Instituto ButantanGoverno de São Paulo
Por O Dia
Brasília - A Anvisa autorizou nesta quarta-feira, dia 28, a importação em caráter excepcional da vacina na forma de um produto intermediário, produto não envasado, para produção da vacina CoronaVac, da empresa Sinovac Life Sciences Co. Ltd. Dessa forma, a agência liberou a importação de matéria-prima para vacina da covid-19. 
A solicitação foi feita pelo Instituto Butantan para importação, em caráter excepcional, da matéria-prima para fabricação da vacina adsorvida Covid-19 (inativa), em estudo clínico fase III, ainda sem registro no Brasil. Os estudos ainda estão em andamento e não existe previsão de data para a vacinação.

O tema foi discutido em circuito deliberativo, entre esta terça-feira e quarta-feira. O circuito deliberativo é uma instância de votação on-line dos diretores da Agência. A autorização definiu algumas condições para a importação excepcional.
Publicidade
Na semana passada, a Anvisa já havia autorizado a importação de 6 milhões de doses da vacina CoronaVac. As doses terão que ficar reservadas, já que o produto ainda não tem registro no país e não pode ser utilizado na população.