Droga estava em mexilhões chilenos congelados em um contêiner - Divulgação ABPA
Droga estava em mexilhões chilenos congelados em um contêinerDivulgação ABPA
Por O Dia
Brasil - Neste sábado, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) se manifestou sobre a embalagem de carne suína identificada com traços de covid-19 na China. Segundo a associação, a contaminação pode ter sido durante o transporte. 
A ABPA afirmou que está em contato com as autoridades brasileiras para apoiar o levantamento de informações sobre a ocorrência no distrito de Wendeng, na cidade de Weihai (China), divulgada pelas autoridades locais.
Publicidade
Na nota, eles afirmam que as informações divulgadas até aqui destacam que os traços de Covid-19 eventualmente encontrados estavam na embalagem do produto, o que indica que a contaminação deve ter ocorrido fora da unidade produtora – por exemplo, em uma das várias etapas de transporte até a chegada ao destino.
Por fim, eles ressaltam que não há evidências científicas de que a carne seja transmissora do vírus, conforme ressaltam a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).