Giovane Gaspar, policial e segurança que participou das agressões contra João Alberto no Carrefour - Reprodução
Giovane Gaspar, policial e segurança que participou das agressões contra João Alberto no CarrefourReprodução
Por iG Último Segundo
A Polícia Militar do Rio Grande do Sul abriu um processo para demitir Giovane Gaspar da Silva, o policial que participou ativamente da agressão que levou João Alberto Silveira Freitas à morte. O crime aconteceu na última quinta-feira (19), em uma unidade do Carrefour em Porto Alegre. As informações foram dadas pela CNN Brasil.
Giovane Gaspar da Silva, 24, é policial militar temporário e sua função se limitava a atividades administrativas. Ele também trabalhava no Carrefour como segurança contratado pela empresa Vector.

O grupo Vector informou que, por justa causa, rescindiu o contrato com Giovane Gaspar e Magno Braz Borges, o outro segurança envolvido no assassinato de João Alberto.

Giovane Gaspar tem três dias úteis, contando a partir desta segunda-feira (23), para apresentar a sua defesa à Brigada Militar. Assim como Magno Braz, o PM está detido desde a última sexta-feira (20).