Jair Bolsonaro - Agência Brasil
Jair BolsonaroAgência Brasil
Por ESTADÃO CONTEÚDO
O embate entre fretadores e aplicativos de transporte rodoviário, como o Buser, versus as companhias regulares ganhou mais um capítulo nesta quarta-feira, 2. Uma comitiva formada por proprietários de pequenas e médias empresas de ônibus que oferecem fretamento colaborativo de viagens foi recebida pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. No encontro, o presidente prometeu analisar a revogação do decreto 2521/1998 que determina o chamado "circuito fechado" (venda de viagens de ida e volta obrigatória para o mesmo grupo de passageiros no fretamento).
A briga é longa e hoje a Buser está impedida de operar no Sul do País. Uma movimentação da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) para a regulamentação do fretamento intermunicipal no Estado deixou o setor em alerta e eles começaram a se movimentar. "Se o decreto estiver irregular eu revogo hoje ainda", disse o presidente aos presentes.
Publicidade
Buscar