Moradores da região contam que as abordagens policiais são constantes e costumam ser violentas - Reprodução
Moradores da região contam que as abordagens policiais são constantes e costumam ser violentasReprodução
Por IG - Último Segundo

São Paulo - Na última segunda-feira, uma jovem grávida foi agredida por policiais durante uma abordagem na Comunidade de Pocotó, na zona sul do Recife. As informações foram dadas pelo UOL.

Emily da Silva tem 18 anos e está grávida de cinco meses. Ela disse que estava chegando em casa quando viu o companheiro, de 16 anos, detido pelos policiais.

A jovem questionou o motivo da prisão e um dos policiais deu um murro na barriga dela. Emily reagiu e foi novamente agredida.

Em um dos vídeos gravados por moradores é possível ouvir um tiro disparado por um policial para dispersar a confusão. Em outro, os agentes tentam imobilizar Emily dentro da viatura para algemá-la.

Segundo Emily, um dos policiais deu um “mata-leão” nela. A jovem grávida foi detida e, ao relatar dores e sangramentos, os policiais a encaminharam para uma Unidade de Pronto Atendimento. Emily afirma que não foi examinada corretamente.

“Os médicos me deram duas injeções lá que eu nem sei o que foi, e mandaram eu ir embora. Mas não me explicaram se eu tive algo ou se o meu bebê está bem”, relatou.

Ela foi levada para a delegacia de Boa Viagem e foi liberada, mas deve responder por desacato. O companheiro de Emily foi apreendido por tráfico de drogas.

Moradores da região contam que as abordagens policiais são constantes e costumam ser violentas.

“Eles chegam aqui, não respeitam ninguém. Acham que todo mundo que mora na comunidade é traficante. Nós somos trabalhadores e exigimos respeito”, diz Emily.

Por meio de nota, a Polícia Militar de Pernambuco disse que a abordagem ocorreu em função de uma denúncia de tráfico de drogas. Confira a nota da corporação na íntegra:

"Na tarde desta segunda-feira (30), policiais militares do 19º BPM receberam informações de populares que estava ocorrendo uma 'prestação de contas' relacionado ao comércio de tráfico de drogas, a uma mulher grávida, na Avenida Ernesto de Paula Santos, em Boa Viagem. Ao chegar no local, o efetivo visualizou três pessoas conversando num beco, dentre elas a gestante acompanhada do seu namorado menor de idade e um outro rapaz. Na abordagem, a mulher empreendeu fuga e gritou que não poderia ser presa por estar grávida. Os policiais conseguiram detê-la e diante disso a gestante começou a incitar a população contra o policiamento, fazendo com que os populares partissem para cima do efetivo e a conduzida deferisse socos, chutes e mordidas nos policiais militares. Diante dos fatos, a mulher foi contida e as partes foram levadas para a UPA da Imbiribeira e após alta médica foram conduzidas para a GPCA para adoção das medidas cabíveis. O menor foi apreendido por ato infracional a crime assemelhado a tráfico de drogas, o outro homem foi liberado e a mulher respondeu por desacato. Os policiais militares sofreram diversas escoriações e realizaram exame de corpo de delito”.

Você pode gostar