CoronaVac: Butantan fez pedido de uso emergencial a Anvisa nesta sexta (8) - AFP
CoronaVac: Butantan fez pedido de uso emergencial a Anvisa nesta sexta (8)AFP
Por O Dia
O laboraório Sinovac Biotech, com sede na China e que desenvolve a vacina CoronaVac, anunciou nesta segunda-feira (7) novo estímulo para a produção do imunizante: um financiamento de US$ 515 milhões (R$ 2,6 bilhões), que permitirá a construção de uma segunda fábrica até o fim deste ano e, consequentemente, dobrar a capacidade de produção para 600 milhões de doses por ano. No Brasil, os testes deste medicamento são feitos no Instituto Butantan, vinculado ao governo de São Paulo. As informações são do jornal “Extra”.
A capacidade de produção da Sinovac é, atualmente, de 300 milhões de doses. A companhia afirma que, a depender de futuros investimentos, esse número pode seguir aumentando. De acordo com o presidente do laboratório, Yin Weidong, a fórmula da vacina alcançou uma etapa muito importante nos testes realizados na Ásia e na América Latina.
Publicidade
O investimento que permitirá aumentar essa capacidade será do grupo Sino Biopharmaceutical, com sede em Pequim e cotação na bolsa de Hong Kong. Essa empresa também receberá 15% do capital da Sinovac Life Sciences, uma filial da Sinovac. Indonésia, Turquia e Chile já firmaram acordos com a Sinovac, além da própria China e do Brasil. Há negociações também com as Filipinas.