Ministério da Saúde começa distribuição de vacinas nesta segunda
 - Divulgação
Ministério da Saúde começa distribuição de vacinas nesta segunda Divulgação
Por iG
Rio - O Ministério da Saúde começa, nesta segunda-feira, o processo de distribuição das quase 6 milhões de doses da CoronaVac, imunizante desenvolvido pelo Instituto Butantan feita em parceira com o laboratório chinês Sinovac, para todos os estados do país.

A distribuição das vacinas será feita com aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) e caminhões refrigerados. As companhias aéreas Azul, Gol, Latam e Voepass também vão fazer o transporte gratuito das caixas de vacinas para todos os estados que precisem de transporte aéreo.

Após o governo federal entregar as vacinas aos estados, os governos estaduais terão a responsabilidade de levar as vacinas até os municípios.

“Nesta segunda-feira, às 7h, a distribuição das vacinas irá para todos os estados brasileiros, para que cada governo possa dar início ao plano de vacinação. O DLOG vai fracionar, agora, as quantidades corretas para cada estado. A Força Aérea Brasileira vai fazer a entrega nos pontos focais. A partir daí, os estados fazem a distribuição local”, disse o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.
Veja divisão das doses da Coronavac para cada estado:

Rondônia - 33.040
Acre - 13.840
Amazonas - 69.880
Roraima - 10.360
Pará - 124.560
Amapá - 15.000
Tocantins - 29.840
Minas Gerais - 561.120
Espírito Santo - 95.440
Rio de Janeiro - 487.520
São Paulo - 1.349.200
Paraná - 242.880
Santa Catarina - 126.560
Rio Grande do Sul - 311.680
Mato Grosso do Sul - 61.760
Mato Grosso - 65.760
Goiás - 182.400
Distrito Federal - 105.960
Maranhão - 123.040
Piauí - 61.160
Ceará - 186.720
Rio Grande do Norte - 82.440
Paraíba - 92.960
Pernambuco - 215.280
Alagoas - 71.080
Sergipe - 48.360
Bahia - 319.520
Publicidade
Segundo o Ministério da Saúde, a vacinação começa em todo o país já na quarta-feira (20), às 10h.

Aprovação de imunizantes
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, neste domingo (17), por unanimidade, o uso emergencial das vacinas Coronavac e da Universidade de Oxford contra a Covid-19. A reunião durou cerca de 5 horas.