A enfermeira afirmou que o momento é histórico e que pretende contá-lo para a filha no futuro - Divulgação
A enfermeira afirmou que o momento é histórico e que pretende contá-lo para a filha no futuroDivulgação
Por O Dia
Rio - Encarregada de ser a primeira profissional a aplicar doses da CoronaVac, após a liberação do uso emergencial da vacina pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a enfermeira Jéssica Pires de Camargo, de 30 anos, disse que a oportunidade a encheu de "orgulho e esperança". Ela atua nos bastidores do combate à covid-19, na Coordenadoria de Controle de Doenças da Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo e contou que pensou em todos os profissionais da saúde ao vacinar a colega de profissão Mônica Calazans, a primeira pessoa a receber a vacina no Brasil. 
“Eu não perdi amigos. Mas pensei muito na situação atual do nosso país, agora que o número de casos voltou a crescer. [Os profissionais de saúde] estão cansados? Estão. Mas a gente não pode perder essa conscientização de que o trabalho ainda continua. A chegada da vacina traz um sentimento de esperança para que agora as coisas se encaminhem, esperança que a pandemia acabe logo. E que as vidas perdidas não sejam esquecidas”, afirmou Jéssica em entrevista ao Portal G1. 

Com histórico de atuação em clínicas de vacinação e unidades de Vigilância em Saúde, Jéssica já aplicou milhares de doses em campanhas do SUS contra febre amarela, gripe, sarampo e outras doenças. Porém, para ela, poder iniciar a vacinação contra o coronavírus foi um marco para sua carreira.

“Não esperava ser a pessoa a aplicar esta primeira dose. Isto me enche de orgulho e esperança de que mais pessoas sejam protegidas da covid-19 e que outros colegas de profissão possam sentir a mesma satisfação que sinto ao fazer parte disso. São mais de 52 mil profissionais de saúde mobilizados nesta campanha e cada um deve receber o devido reconhecimento. Senti muito orgulho por conta disso, por saber que todo aquele trabalho que a gente fez valeu a pena. É um momento histórico que com certeza vou contar no futuro para minha filha, que hoje tem apenas um ano e meio”, contou a enfermeira.
Publicidade
Além de vacinar mais de 100 colegas de profissão neste domingo, Jéssica também recebeu a primeira dose da vacina e reforçou a necessidade de todos aderirem ao imunizante. “O sentimento de esperança para que agora as coisas se encaminhem, e não só o governo federal, mas todas as pessoas se conscientizem de que é importante essa vacinação. Ela tem uma eficácia boa, independente se é para caso grave ou não. Com isso, nós vamos ter uma diminuição nos casos. Não vai ser de uma hora para outra que os casos vão diminuir, porém, a gente espera que tenha um impacto no fim dessa campanha de vacinação. E que todos os governantes tenham noção disso também”, concluiu.