A repercussão negativa do governo Bolsonaro esteve relacionada à gestão da pandemia, à crise econômica do Brasil e à violação a direitos humanos - AFP
A repercussão negativa do governo Bolsonaro esteve relacionada à gestão da pandemia, à crise econômica do Brasil e à violação a direitos humanosAFP
Por IG - Último Segundo

Pesquisa divulgada pela XP-Ipespe nesta segunda-feira (18) que avalia a aprovação do presidente Jair Bolsonaro indicou que 40% da população considera sua gestão ruim ou péssima.

Entre os que avaliam o governo sendo ótimo ou bom, queda de 6 pontos percentuais desde a última pesquisa, indo de 38% para 32%. É a primeira vez desde maio de 2020 em que é notado aumento na percepção negativa e redução no número de apoiadores de Bolsonaro.

Além disso, é a primeira vez desde julho em que a avaliação negativa é maior do que a positiva. Os números refletem o delicado momento que o país vivencia durante a segunda onda da pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2), a incerteza em relação a compra de vacinas por parte do governo federal e a dramática situação envolvendo a falta de oxigênio em Manaus.

Entre os governadores, a aprovação é de 35%, com destaque para os da região sudeste, cuja avaliação positiva saltou de 23% em agosto, para 32% em janeiro.

1000 pessoas participaram da entrevista, realizada ao redor do Brasil entre os dias 11 a 14 de janeiro. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Você pode gostar