Governo federal defende que a Câmara vote a PEC como uma das medidas de controle de gastos públicos - Michel Jesus/Câmara dos Deputados
Governo federal defende que a Câmara vote a PEC como uma das medidas de controle de gastos públicosMichel Jesus/Câmara dos Deputados
Por ESTADÃO CONTEÚDO
Com churrasco em área nobre de Brasília, fonoaudióloga para caprichar no discurso de agradecimento, jantar e telefonemas para garantir votos dos colegas, os deputados na disputa pela presidência da Câmara passam o domingo de sol em Brasília. A votação para a escolha do presidente para os próximos dois anos está marcada para amanhã, 1º, e deve começar às 19h.

Em sua segunda tentativa de comandar a Câmara, o deputado Fábio Ramalho (MDB-MG), candidato independente, treina um discurso de agradecimento pelo apoio que recebeu durante a campanha. Em seu apartamento funcional, conta com a ajuda de uma profissional da voz. Ramalho deve ainda gravar um vídeo institucional para disparar aos colegas pelo Whatsapp e, só mais tarde, pretende receber aliados para uma pequena reunião.

Um dos favoritos na disputa, o deputado Arthur Lira (PP-AL), líder do Centrão e apoiado pelo Palácio do Planalto, foi convidado a passar a tarde de sol e calor deste domingo em um churrasco, no Lago Sul, área nobre da capital federal. A festa é organizada pelo PL, partido comandado por Valdemar da Costa Neto, e deve servir também para aparar as últimas arestas da campanha. O evento também serve de apoio ao deputado Marcelo Ramos (PL-AM), que deve ter um espaço na Mesa Diretora amanhã, dependendo da formação dos blocos.

Às vésperas da eleição, o adversário de Lira, o deputado Baleia Rossi (MDB-SP) passará o fim de semana em ligações e encontros com congressistas em busca de votos. À noite, ele tem jantar marcado com a bancada feminina da Câmara dos Deputados. Organizado com a ajuda de Perpétua Almeida (PCdoB-AC), o evento tem como mote "mulheres que acreditam na Câmara livre e na democracia viva". A expectativa na campanha de Baleia é contar com o apoio de 59 das 76 colegas dele na casa, como mostrou a Coluna do Estadão.

Ainda neste domingo, 31, o DEM realiza uma reunião da bancada às portas fechadas, no Congresso. Convocada pelo presidente da legenda, ACM Neto, para tratar de assuntos partidários, o encontro deverá definir o destino da sigla nas eleições. Os deputados se dividem entre o apoio entre Baleia e Lira.

Entre os senadores, também houve um "esquenta" antes da eleição. O líder do PDT, Weverton Rocha (MA), convidou aliados para um churrasco com a presença de Rodrigo Pacheco (DEM-MG), candidato à presidência da Casa apoiado pelo atual chefe do Legislativo, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e pelo presidente Jair Bolsonaro.