A defesa do ex-presidente Lula foi beneficiada com a decisão -  AFP PHOTO / Mauro PIMENTEL
A defesa do ex-presidente Lula foi beneficiada com a decisão AFP PHOTO / Mauro PIMENTEL
Por IG - Último Segundo

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, tirou nesta segunda-feira o sigilo de conversas entre o ex-juiz Sergio Moro e procuradores da Operação Lava Jato.

A defesa do ex-presidente Lula foi beneficiada com a decisão e o documento já foi anexado ao processo.

Lewandowski decidiu que o petista poderia ter amplo acesso ao material após a Polícia Federal não ter entregado a defesa de Lula as mensagens no final de janeiro, mesmo após o Supremo ordenar acesso imediato ao material.

Você viu?

Os diálogos foram apreendidos pela primeira vez na Operação Spoofing, quando hackers foram presos acusados de invadir celulares de diversas autoridades, como Sergio Moro, Deltan Dallagnol e Jair Bolsonaro.

Parte da conversa já havia sido divulgada na semana passada, e revelava que Moro, responsável pela força-tarefa, orientou procuradores na denúncia contra Lula no caso do triplex do Guarujá.

O material foi obtido pelo jornal Folha de S.Paulo. Nas 50 páginas do documento, classificado como “sigiloso”, o nome de “Lula” é citado 18 vezes.

Você pode gostar