Deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) - Divulgação Câmara dos Deputados
Deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP)Divulgação Câmara dos Deputados
Por O Dia
Rio - A eleição para a presidência da Câmara dos Deputados nesta segunda-feira, disputada majoritariamente pelos candidatos Baleia Rossi (MDB) e Arthur Lira (PP), que terminou com a vitória do último, foi marcada por complexas articulações políticas e divisões nos partidos - e também por momentos de trocas de ofensas entre os parlamentares, sobretudo direcionadas ao centrão e ao presidente Jair Bolsonaro.
Kim Kataguiri (DEM) chegou a chamar os deputados de "tchutchucas do Centrão". "Eu sei que não têm culhão para isso (me processar). Têm para ficar falando na internet, chega no plenário é tudo tchutchuca do centrão. É tudo venda de voto", acusou o parlamentar. 
Publicidade
Além dele, Alexandre Frota (PSDB) foi outro que direcionou os ataques ao bloco político alinhado a Bolsonaro. "Entre conchavos, traições, armações, compras de votos, cargos e emendas, tudo foi feito de forma cirúrgica para dar a vitória de forma vergonhosa ao Jair Bolsonaro", disse.
O agora ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia, também foi alvo de críticas. A deputada Luiza Erundina (PSOL) disse que ele foi "omisso" e "conivente" com Bolsonaro por não aceitar nenhum pedido de impeachment, dentre os muitos que foram feitos contra o presidente